Biden leva Geórgia e vence Trump por 306 votos contra 232, segundo projeções

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
President-elect Joe Biden smiles as he speaks Tuesday, Nov. 10, 2020, at The Queen theater in Wilmington, Del. (AP Photo/Carolyn Kaster)
O placar nacional projetado pelos veículos CNN e The New York Times dá 306 votos no Colégio Eleitoral para Biden e 232 para Trump. (Foto: AP Photo/Carolyn Kaster)

A CNN e o The New York Times anunciaram nesta sexta-feira (13) que Joe Biden pode ser aclamado como vencedor no estado da Geórgia, e Donald Trump, ganhador na Carolina do Norte na eleição presidencial dos Estados Unidos.

Eram os últimos dos 50 estados onde ainda não haviam sido apontados os vencedores da eleição, por conta da demora na contagem de votos.

Com 16 votos no Colégio Eleitoral, a Geórgia realiza uma recontagem manual das cédulas. E a Carolina do Norte dá direito a 15 votos. Com isso, o placar nacional projetado pelos dois veículos está em 306 votos no Colégio Eleitoral para Biden e 232 para Trump.

Na projeção utilizada pela Associated Press, no entanto, a contagem dos votos na Geórgia ainda não havia sido concluída até às 18h.

Leia também

Por coincidência, Trump conquistou 306 votos, em 2016, e Hillary Clinton, 232, na apuração feita a partir dos votos populares. Na votação real, Trump teve 304 votos, pois dois delegados mudaram de lado.

A vitória de Biden na Geórgia tem grande simbolismo, pois o estado era considerado vitória garantida para os republicanos, que venceram todas ali desde 1992.

O democrata também foi o primeiro desde 1960 a conquistar a Casa Branca sem vencer na Flórida e em Ohio.

Os principais nomes da imprensa nos EUA apontaram a vitória de Joe Biden no último sábado (7), mesmo sem levar em conta alguns estados que ainda estavam sem resultado definido, pois os cálculos indicaram que o republicano já não tinha mais condição de virar o jogo.

Nos EUA, não há um órgão nacional de apuração, e a aclamação do vencedor é feita pelos órgãos de imprensa, a partir de projeções matemáticas feitas durante a contagem dos votos.

da Folhapress