Bia Haddad bate Pliskova e faz história no torneio de tênis de Indian Wells

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS ) - A brasileira Bia Haddad Maia obteve nesta segunda-feira (11) uma das maiores vitórias de sua carreira, ao superar a tcheca Karolina Pliskova por 2 sets a 0, na terceira rodada do WTA de Indian Wells, nos EUA.

Número 115 do ranking, a paulista, de 25 anos, conseguiu assim eliminar a cabeça de chave número 1 do torneio e atual terceira colocada do ranking da WTA. Pliskova já disputou duas finais de Grand Slam na carreira -neste ano perdeu a final de Wimbledon para australiana Ashleigh Barty .

É a primeira vez na era aberta do esporte que uma tenista do país vence uma adversária que está no top 3 do ranking.

Em 2019, Bia bateu a americana Sloane Stephens, então número 4 do mundo, no torneio de Acapulco, e também derrubou a campeã de Wimbledon Garbiñe Muguruza na estreia do Slam britânico.

Pouco depois, recebeu uma suspensão por doping que a fez ficar afastada por 10 meses do circuito. Somente agora ela voltou a disputar os grandes torneios.

Com a vitória, com parciais de 6/3 e 7/5, Bia se tornou a primeira brasileira a avançar às oitavas de final de um torneio do nível de um WTA 1.000 em 31 anos. A última brasileira a avançar até essa fase em uma competição de simples desse porte havia sido Andrea Vieira, em Roma. Em 1987, Niege Dias também chegou às oitavas, em Montreal.

Nas oitavas de final, a paulista vai enfrentar Anett Kontaveit, da Estônia, que passou por Bianca Andreescu na terceira rodada.

A brasileira entrou na disputa da chave principal como "lucky loser", já que foi derrotada na última fase do torneio qualificatório. Ela contou com a desistência de Nadia Podoroska para entrar no torneio já na segunda rodada.

A classificação às oitavas de Indian Wells está rendendo a soma de 140 pontos no ranking para Bia, sendo 20 pela vitória na estreia do qualificatório e mais 120 pelos resultados da chave principal.

Com isso, a tenista deverá voltar ao grupo das 100 melhores do mundo. A melhor marca dela foi o 58º lugar, alcançado em setembro de 2017 e repetido no início do ano seguinte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos