Beth Gomes quebra recorde mundial e leva ouro no lançamento de disco

·1 minuto de leitura


A brasileira Beth Gomes conquistou a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio no arremesso de peso classe F52, para competidores em cadeiras de rodas, e ainda estabeleceu o novo recorde mundial. A atleta de 56 anos registrou a expressiva marca de 17,62 nesta segunda-feira.

O resultado fez Beth superar os 16m89 que ela mesma havia marcado no Mundial de 2019, e levou o Brasil ao total de 99 medalhas de ouro na história dos Jogos, faltando uma para a centésima.

Como foi a última a se apresentar, a brasileira assegurou o ouro logo na primeira tentativa, com 15,68m, acima de suas oponentes. Depois disso, ela melhorou sua marca, primeiro com o recorde paralímpico até aquele momento, de 16,35m, e depois com o recorde mundial duas vezes, com 17,33m e 17,62m.

Beth celebrou a volta por cima após ter ficado fora dos Jogos Paralímpicos do Rio de forma frustrante, devido a uma reclassificação. Nos esportes paralímpicos, os atletas são avaliados com uma frequência para que se delimite o grau de deficiência, com o objetivo de nivelar os competidores.

- Parece um sonho, mas um sonho que se tornou realidade. Foram cinco anos esperando por esse feito, quando fiquei fora das Paralimpíadas de Rio, por conta de uma reclassificação funcional. E hoje posso comemorar esse feito, que venho galgando com a minha treinadora a cada treino, a cada suor derramado. Essa medalha também são para meus pais, que estão no céu. Esse grande feito é para vocês. Quero agradecer a minha família, que tanto me apoiou, e meus amigos, que não me deixaram para trás - disse a santista, de 56 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos