Bélgica: jornal cita seis motivos para eliminação da seleção na Copa

Lukaku foi considerado um dos pivôs da eliminação da Bélgica na Copa do Mundo. (Photo by Pan Yulong/Xinhua via Getty Images)
Lukaku foi considerado um dos pivôs da eliminação da Bélgica na Copa do Mundo. (Photo by Pan Yulong/Xinhua via Getty Images)

A "Geração de Ouro" da Bélgica amargou um desempenho muito abaixo da expectativa nesta Copa do Mundo. A seleção foi eliminada na fase de grupos e apresentou um futebol bem abaixo do que a equipe mostrou em outros torneios.

O jornal inglês The Athletic fez uma longa reportagem sobre os motivos que levaram a Bélgica a cair na primeira fase da Copa do Mundo. O texto traz seis pontos que explicam o ambiente conturbado, a relação ruim entre os jogadores e o desempenho pífio dentro de campo.

Leia também:

Problemas com a língua

Segundo a reportagem, quando Roberto Martínez chegou à Bélgica, percebeu que havia uma divisão entre os jogadores: aqueles que falam flamengo, que são os atletas do norte do país, e os que falam francês, que são os do sul. Para resolver o problema, Martínez optou por manter o inglês como o idioma oficial. A estratégia deu certo na Copa de 2018. No entanto, para 2022, já não funcionou, com muitos jogadores falando a língua natal.

Distância da família

De acordo com o The Athletic, a Bélgica optou por ficar em um resort a 150 quilômetros de Doha, capital do Catar. Além disso, os familiares não eram permitidos no dia a dia. Apenas em momentos liberados pela comissão técnica é que jogadores podiam estar ao lado dos parentes. Isso gerou insatisfação, pois os atletas entendiam que dava para os familiares ficarem no resort, mesmo que tivessem regras rígidas para o contato entre eles.

Churrasco indigesto

Segundo a matéria, após a derrota para Marrocos, a comissão técnica organizou um churrasco entre os jogadores, com a presença das famílias. Em 2018 essa estratégia tinha sido adotada e o resultado foi considerado satisfatório. No entanto, em 2022, não deu certo. De acordo com fontes consultadas na reportagem, o clima entre os jogadores estava estranho e o churrasco não conseguiu unir o elenco.

Mudança no estilo de jogo

Em 2018, a Bélgica encantou o mundo na Copa da Rússia, inclusive eliminando o Brasil nas quartas de final. A base daquele time chegou no Catar, mas a forma de jogar mudou ao longo do período. Segundo o The Athletic, os jogadores viam Martínez jogando em um esquema cada vez mais reativo, já que os jogadores de frente, como Lukaku e Hazard, com problemas físicos, não conseguiam marcar pressão.

Instatisfação com Hazard

Essa lealdade a jogadores como Hazard também causou insatisfação, já que há muito tempo não apresenta um futebol de alto nível. Essa questão, segundo o The Athletic, foi levando a um desgaste do treinador com jogadores do elenco. Tanto que, de acordo com a reportagem, alguns jogadores comemoraram a saída do técnico após a eliminação na Copa.

Entrevista de De Bruyne

Considerado o melhor jogador da Bélgica, Kevin De Bruyne chegou ao Catar com problemas sérios de relacionamento com o elenco. Antes do Mundial, em entrevista ao jornal inglês The Guardian, o meia disse que a seleção de 2022 não era igual a de 2018 porque os jogadores envelheceram. Segundo o The Athletic, a entrevista pegou mal no ambiente interno, com muitos atletas ficando insatisfeitos. Isso azedou a relação de De Bruyne com o elenco, que ficou visível ao longo dos jogos.