Belfort elogia ONE em comparação com UFC: "Não suportam falta de respeito"

Vitor Belfort ainda não tem data para estrear no ONE Championship – Diego Ribas

Em maio de 2018, Vitor Belfort encerrou sua história no Ultimate após o UFC Rio 10. O brasileiro, que foi um dos pioneiros do país na organização, campeão do GP dos pesados e dono do cinturão dos meio-pesados (93 kg), decidiu tomar um outro rumo na carreira e fechou contrato com o ONE Championship. Ainda sem data para estrear na franquia, o ‘Fenômeno’ já trabalha junto aos executivos da liga e notou uma diferença para sua antiga casa.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o carioca comparou o tratamento das franquias. De acordo com Belfort, o ONE preza o bom trato entre os lutadores, ao contrário do Ultimate, que segundo ele, nos últimos anos, alimenta a questão do ‘trash talk’ entre os competidores visando maior visibilidade e retornos financeiros. Além disso, a organização asiática conta com lutas de muay thai e kickboxing em seus shows de MMA.

“O primeiro sinal (de diferença) é o nome ONE. Segundo: o ONE representa a arte marcial como um todo, eles não suportam lutadores que faltam com respeito, pois o respeito é a base das artes marciais. Terceiro: ele, além de MMA, também tem outras artes marciais em um mesmo evento”, afirmou o ex-campeão do Ultimate.

Em 2011, o MMA passou por um ‘boom’ no Brasil, com o duelo entre Anderson Silva e Vitor Belfort. Com este duelo, todas as mídias do país se voltaram para uma luta do UFC que foi um divisor de águas. Após este combate, o ‘Fenômeno’ foi um dos grandes responsáveis para a chegada da modalidade na TV aberta e sua maior divulgação. Oito anos depois, o carioca, agora integrando o ONE Championship, deseja repetir o feito e com mais destaque.

“Acredito que o que fiz no passado foi maravilhoso e ao mesmo tempo muito difícil, pois tive que reeducar as pessoas que MMA não era briga e consegui com toda a equipe do UFC realizar um ótimo trabalho. Posso dizer que consegui um grande feito no meu país: o MMA se tornou o segundo esporte no Brasil. Tenho certeza que com o ONE Championship vamos ainda para uma outra etapa, uma fase diferente, levando o esporte para outro nível. Acredito que o MMA já é popular, o necessário agora é nacionalizar e unir os fãs com a organização, patrocinadores , network e a mídia digital, pois o ONE está na TV e no telefone com conteúdos de alto nível”, disse.

Vitor Belfort fez sua última apresentação em maio de 2018, em revés para Lyoto Machida. No entanto, após mais de um ano, o brasileiro ainda não tem previsão de quando pisará no cage e fará sua estreia no ONE Championship.

Leia também