Bayern x Real é duelo mais recorrente do futebol europeu

O presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness

O Bayern de Munique e o Real Madrid se enfrentam nesta quarta-feira na Liga dos Campeões para o 23º confronto em competições europeias entre os dois clubes, o que faz do duelo o mais recorrente na história do futebol continental, mesmo se os gigantes alemão e espanhol nunca mediram forças numa final.

. 1976 - Nascimento de um algoz

Nos 22 duelos prévios às quartas de final desta edição 2017 da Champions, o Bayern de Munique venceu 11 vezes e perdeu 9 contra o Real, com dois empates. Pouquíssimas equipes podem se vangloriar de levarem vantagem sobre o gigante de Madri, que domina a Europa do alto de seus 11 títulos europeus, um recorde absoluto.

O primeiro confronto entre as duas equipes aconteceu em 1976, ano em que o Bayern conquistou o terceiro de seus cinco títulos europeus. Na partida, os bávaros, comandados por Gerd Muller, empataram em 1 a 1 na Espanha, na partida de ida das semifinais, antes de eliminar o Real vencendo na Alemanha (2-0).

. 1987 e 1988 - Uma derrota e uma 'remontada'

O Real Madrid da "Quinta del Buitre", liderado pelo atacante Emilio Butragueño, é eliminado pelo Bayern, novamente nas semifinais, em 1987: derrota por 4 a 1 na Alemanha e vitória magra madrilenha na volta (1-0).

Após esse fracasso, os espanhóis ganham a oportunidade de se vingar no ano seguinte, nas quartas de final: derrota por 3 a 2 em Munique e 'remontada' em Madri, com vitória por 2 a 0 que valeu a vaga aos madrilenhos.

. 2000, 2001 e 2002 - Duelo de campeões

Por três anos consecutivos, entre 2000 e 2002, as duas equipes se enfrentaram no mata-mata da maior competição continental. Em cada uma dessas vezes, o vencedor do confronto acabou se tornando o campeão europeu daquele ano.

Em 2000, as duas equipes se enfrentaram quatro vezes: duas vezes na fase de grupos, com duas vitórias do Bayern (4-2, 4-1). Em seguida, dois confrontos nas semifinais, com o Real se classificando, com vitória na ida (2-0) e derrota na volta (2-1).

Em 2001, o Bayern venceu as semifinais (1-0, 2-1), com direito a dois gols do brasileiro Elber, antes de conquistar o troféu.

Nas quartas de final de 2002, o cenário acaba sendo favorável para o Real, que contava com um certo Zinédine Zidane como maestro do meio de campo (1-2, 2-0). O meia francês brilharia com ainda mais intensidade na final daquela Champions, com um antológico gol de voleio contra outro clube alemão, o Bayer Leverkusen.

Zidane também marcaria um gol decisivo contra o Bayern em 2004, durante as oitavas de final da Champions, conquistada pelo Real (1-1, 1-0).

. 2007 - Roy Makaay entra para a história

Foi em 2007 que aconteceu o gol mais rápido da história da Liga dos Campeões: após somente 10 segundo de jogo, o holandês Roy Makaay surpreendeu o Real Madrid.

Esse gol colocou o Bayern no caminho rumo à classificação para as quartas de final de 2007, graças aos gols marcados fora de casa (2-3, 2-1).

. 2012 - Ramos isola

Nas semifinais da edição de 2012 da Champions, Real e Bayern fizeram duelo parelho (2-1, 1-2), e um vencedor só pode ser decidido nos pênaltis.

Nas cobranças alternadas, os alemães venceram por 3 a 1, com direito a defesas do goleiro Manuel Neuer em cobranças de Cristiano Ronaldo e Kaká, enquanto o zagueiro madrilenho Sergio Ramos isolou por cima do gol alemão sua cobrança.

. 2014 - Humilhação na Allianz-Arena

Nova semifinal Real-Bayern. Após uma partida de ida apertada (1-0, gol de Karim Benzema) em Madri, o Real de Carlo Ancelotti chega à Allianz Arena de Munique sem grande margem para erro diante do Bayern de Pep Guardiola.

A partida, porém, vira uma verdadeira exibição madrilenha e uma humilhação para o Bayern. Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo marcam dois gols cada (4-0) e o Real se classificou com facilidade para a final da Champions de 2014, na qual acabaram conquistando o famoso décimo troféu continental de sua história.