Bayern pode aplicar redução salarial em jogador não vacinado

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Kimmich durante jogo do Bayern de Munique na Bundesliga (Foto: CHRISTOF STACHE/AFP via Getty Images)
Kimmich durante jogo do Bayern de Munique na Bundesliga (Foto: CHRISTOF STACHE/AFP via Getty Images)

O Bayern de Munique pode optar por aplicar uma redução salarial em Joshua Kimmich pelo fato do jogador não ter se vacinado, segundo o "Bild". Uma nova lei na Alemanha permite esse corte ao empregado de uma empresa que tenha que se isolar como consequência por não estar imunizado contra a Covid-19.

O meia alemão ingressou em uma quarentena na última semana e não pôde participar do confronto contra o Augsburg, pela Bundesliga. O atleta esteve em contato com o zagueiro Niklas Sule, que testou positivo para o novo coronavírus. Além do camisa seis, Musiala, Gnabry, Choupo-Moting e Cuisance também não se vacinaram.

Leia também:

A postura destes jogadores está causando uma divisão no elenco e preocupa a cúpula do clube bávaro. Dessa forma, Kimmich deixará de receber 400 mil euros (R$ 2,5 milhões) por semana como parte da punição por prejudicar a equipe perdendo partidas e por expor os colegas ao maior risco de contaminação da doença.

Por conta do aumento dos casos de Covid-19 na Alemanha, os clubes estão reduzindo a capacidade dos estádios nos jogos da Bundesliga e de competições da Uefa. Com isso, as equipes também deixam de arrecadar dinheiro de receita da venda de ingressos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos