Bayern de Munique critica Superliga e Rummenigge sustitui Agnelli na Uefa

·2 minuto de leitura
Karl-Heinz Rummenigge, diretor-geral do Bayern de Munique

O Bayern de Munique disse "não" à criação da Superliga nesta terça-feira, quando seu diretor-geral, Karl-Heinz Rummenigge, foi eleito membro do Comitê Executivo da Uefa, substituindo o presidente da Juventus, Andrea Agnelli, como representante da Associação Europeia de Clubes (ECA, pela sigla em inglês).

Rummenigge deixou claro que o clube alemão não iria ingressar na Superliga, criada por 12 clubes dissidentes (Manchester City, Manchester United, Liverpool, Arsenal, Chelsea, Tottenham, Barcelona, Real Madrid, Atlético de Madri, juventus, Milan e Inter de Milão).

"Em nome do conselho de administração, gostaria de deixar claro que o Bayern de Munique não participará da Superliga", afirmou Rummenigge atavés de nota.

O ex-jogador de 65 anos foi eleito para a nova função na terça-feira durante o congresso da Uefa em Montreux, na Suíça.

Rummenigge, cujo mandato durará três anos, substitui Agnelli, que deixou o cargo de presidente da ECA e se tornou vice-presidente da polêmica nova Superliga.

O presidente do Bayern, Herbert Hainer, também rejeitou a proposta de uma competição independente.

"Nossos parceiros e torcedores rejeitam uma Superlig", disse Hainer.

"Como Bayern de Munique, é nosso desejo e objetivo que os clubes europeus vivenciem a competição maravilhosa e emocionante que é a Liga dos Campeões e a desenvolvam junto com a Uefa. O Bayern diz 'não' à Superliga", concluiu.

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, foi rápido em elogiar Rummenigge como um dos "verdadeiros amantes do futebol", enquanto o órgão dirigente do futebol europeu é contra a nova competição independente. Ceferin vê um aliado importante em Rummenigge.

O Bayern de Munique, vencedor da última edição da Liga dos Campeões é o clube europeu mais importante que ainda não aderiu à Superliga.

"O Bayern é solidário com a Bundesliga", acrescentou Rummenigge.

"Sempre foi e é um grande prazer para nós podermos jogar e representar a Alemanha na Liga dos Campeões. Para o Bayern, a Liga dos Campeões é a melhor competição de clubes do mundo", concluiu.

SID-ryj/nr/gh/mcd/lca