Atlético Nacional viaja para o Brasil para jogo contra Chapecoense

Medellín (Colômbia), 1 abr (EFE).- O argentino Franco Armani e os colombianos Macnelly Torres e Farid Díaz, lideram a relação de jogadores com os quais o Atlético Nacional viajou neste sábado para o Brasil, onde enfrentará na terça-feira que vem a Chapecoense na partida de ida da final da Recopa Sul-Americana.

Para o jogo na Arena Condá, envolvido em nostalgia por causa da final da Copa Sul-Americana que não foi disputada após o acidente aéreo no qual morreram 71 pessoas, a equipe colombiana terá como única ausência o volante Mateus Uribe, por estar suspenso.

O resto do elenco começou seu deslocamento para São Paulo, onde pernoitará hoje para viajar na manhã deste domingo para Chapecó, onde serão homenageados pelo apoio que prestaram aos brasileiros na tragédia que enlutou o futebol no dia 28 novembro de 2016.

"A lembrança será eterna para todos nós. Criou-se uma irmandade entre os dois povos e entre as duas equipes", declarou o técnico Reinado Rueda a jornalistas.

Para o treinador, o acidente ocorrido no noroeste colombiano ainda é "muito recente" e isso os obrigará a "se blindar no lado emocional" para poder focar no futebolístico, assim que começar o primeiro jogo da Recopa.

"É um time totalmente novo. Restam poucos dos que fizeram a grande campanha na sul-americana, mas a Chapecoense será forte em casa e isso tornará o jogo muito semelhante", disse Rueda.

No meio da irmandade que há entre os dois clubes, os colombianos têm um grande desejo de vencer para somar um título, depois da tentativa fracassada de conquistar a sul-americana quando esperavam a 'Chape' em Medellín para a final.

"Há um título que os dois querem. Temos que nos sobrepor a tudo e fazer uma partida bem competitiva para trazer-nos um bom resultado", acrescentou o técnico do Atlético.

O Nacional, atual campeão da Taça Libertadores, chega para este jogo como líder invicto do Campeonato Colombiano, com 26 pontos.

A partida de volta entre Chapecoense, ganhador da última Sul-Americana, e Atlético Nacional, vencedor da Libertadores 2016, será no dia 10 de maio no estádio Atanasio Girardot de Medellín.

A Conmebol explicou que a Chapecoense solicitou autorização para realizar a partida de ida em seu estádio para homenagear o Atlético Nacional "pelas ações de solidariedade e apoio oferecidas em ocasião do acidente aéreo sofrido pela delegação da equipe quando viajava para Medellín". EFE