Bauza fala sobre demissão e critica Sampaoli e AFA

Ex-técnico da seleção argentina acredita que a entidade não soube lidar com a situação e apontou falta de ética do seu compatriota

A saída de Edgardo Bauza da seleção argentina foi cheia de controvérsias, mas ele ainda não tinha falado abertamento sobre esse processo. Porém, nesta quarta-feira (26), o "Patón" comentou sobre algumas questões e foi polêmico. 

Primeiro ele criticou a forma como foi demitido por Claudio Tapia: "não tinha muita lógica nas palavras dele. Ele disse que era uma decisão tomada por ele, mas não era bem assim. Quando começamos a falar da parte futebolística, não me disse nada, porque não tinha ideia"

Bauza também não gostou dos contatos entre AFA e Jorge Sampaoli, técnico especulado como seu possível substituto: "não me incomoda que eles tenham conversado enquanto eu era o treinador. Mas acho engraçado que ele negue, porque eu sabia que há varios meses ele vinha falando com determinados dirigentes. Não me parece lógico nem ético, mas a ética no futebol está perdida"

Bauza também acredita que o atual comando da AFA só tem prejudicado o futebol argentino: "organizaram uma entrevista coletiva que foi uma piada, porque não deram permissão para perguntas. Falaram tantas barbaridades nos jornais que só desvalorizaram o futebol argentino".

Atualmente a Argentina está em quinto lugar nas Eliminatórias Sul-Americanas para Copa do Mundo, com 22 pontos. Essa posição garante apenas uma vaga na repescagem mundial.