Batistuta defende que Icardi tenha oportunidade na seleção argentina

Gonzalo Higuaín, atacante da Juventus, não vem conseguindo ter o mesmo desempenho que tem defendendo os seus clubes na seleção argentina e, para Gabriel Batistuta, isso é o suficiente para Edgardo Bauza ignorar a fama de Mauro Icardi e convocá-lo para defender a Argentina.

O centroavante da Internazionale só defendeu o seu país uma vez em toda a sua carreira. Em outubro de 2013, o jogador de 24 anos entrou no segundo tempo da derrota para o Uruguai por 3 a 2, no Estádio Centenario, em Montevidéu.

“O número 9 tem que ser quem marca gols”, disse o ex-jogador da Roma e Fiorentina ao TyC Sports. “Eu gosto muito do Higuaín, mas infelizmente ele não está contribuindo como na Europa. Ele está jogando bem na Juve e está disputando vários troféus, mas, se ele precisa de um descanso, por que não dar a chance para Icardi?”

“Isso é uma seleção, não um clube, então, por causa disso, você tem que viver o momento”, completou Batistuta.

Icardi vem dividindo opiniões em sua terra natal e até foi chamado de “traidor” por Diego Maradona após ele ter iniciado um relacionamento com a esposa do ex-companheiro de Sampdoria Maxi López em 2013 e começou uma grande polêmica.

Leia mais:

Bauza deve deixar Argentina, e Sampaoli quer assumir cargo

Juventus anuncia contratação de joia uruguaia

Na atual temporada, Higuaín balançou as redes 25 vezes e deu três assistências em 41 partidas e sua equipe continua na disputa pela tríplice coroa. Os números são bem inferiores aos 38 gols e três assistências em 42 jogos em 2015/16, quando ele jogava pelo Napoli. A crítica ao atleta da Velha Senhora se da ao fato dele perder grandes oportunidades de gols em momentos decisivos vestindo a camisa da Argentina, um dos mais marcantes foi na final da Copa do Mundo de 2014.

Nesta temporada, Icardi está com 22 gols e nove assistências em 35 partidas nesta temporada, mas a Inter de Milão só está brigando por uma vaga na Liga Europa.