'Batemos na tecla em que queremos ser um time chato', explica Lucas Kal sobre o estilo do América-MG

·1 minuto de leitura


Quando se tem como meta primaz ficar na elite nacional, o jogo coletivo, em que se destaque o conjunto, deve ser priorizado. E, o América-MG parece que entendeu esa lógica como meio de atuar e se segurar na primeira divisão em 2021.

Com Vagner Mancini, o Coelho se tornou um time “chato” de ser batido. Compacto, forte na defesa, apesar de ainda pecar em várias jogos no ataque, o time americano vem conseguindo reagir no Brasileiro e até sonhar com uma vaga na Sul-Americana.

O América-MG está na 15ª posição, com 24 pontos e pode ter uma “folga” maior na classificação no duelo contra o Cuiabá, sábado, 2 de outubro, na Arena Pantanal. E o estilo “chato” do Coelho é a receita do time para seguir firme no campeonato, segundo o volante/zagueiro Lucas Kal. Ele comentou sobre isso e a volta dos torcedores ao estádio. Confira nos vídeos.

Lucas Kal chegou ao Coelho em setembro do ano passado, emprestado pelo  Sao Paulo e fez 28 partidas, com um gol anotado no time mineiro
Lucas Kal chegou ao Coelho em setembro do ano passado, emprestado pelo Sao Paulo e fez 28 partidas, com um gol anotado no time mineiro

Lucas Kal, o versátil jogador do Coelho, (Mourão Panda/América-MG)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos