Batalha campal mostra união do Verdão: “Somos uma família”

Se foram levantadas dúvidas sobre a união do elenco do Palmeiras antes do jogo contra o Peñarol, o que chegou a irritar o técnico Eduardo Baptista, esses questionamentos não existem mais. A batalha campal em Montevidéu demonstrou a harmonia entre os atletas alviverdes.

“O time está unido. Não havia vivido isso (de briga em campo), mas sabíamos que seria difícil. Sabíamos que se ganhássemos seria assim, mas tudo bem, se tiver de brigar, brigamos. O Peñarol não sabe perder, mas entendo a raiva. Não fico assustado, somos unidos para tudo, somos uma grande família”, disse o zagueiro Yerry Mina.

A confusão começou nos minutos finais da partida, quando o atacante Willian, na marca do pênalti, sofreu uma primeira agressão com a bola já parada, antes de o Peñarol cobrar escanteio. Com o apito final, é possível Fernando Prass cercado por vários jogadores uruguaios e Felipe Melo fugindo do conflito.

Na sequência, o camisa 30 foi perseguido por atletas uruguaios e desferiu um soco no meio-campista Matías Mier, do Peñarol. O Verdão fala em emboscada, já que os portões de entrada do vestiário do Estádio Campeón del Siglo foram trancados e precisaram ser arrombados pelos seguranças alviverdes.

“Procuramos ficar juntos, mas estava difícil. Ficamos pressionados no portão, forçamos e fomos para o vestiário. De certa forma, esperava isso, mas ficamos um pouco desprotegidos. Dou os parabéns para os nossos seguranças, ajudaram muito. Com certeza nós saímos mais fortes como grupo”, disse o lateral-direito Jean.

Leia mais:

Verdão envia advogado à Conmebol com defesa pela briga no Uruguai

Palmeiras e Felipe Melo são denunciados e podem perder Liberta

Felipe Melo agradece recepção da torcida do Verdão em desembarque

O triunfo no Uruguai deixou o Palmeiras a um empate de se classificar para as oitavas de final da Copa Libertadores. O Verdão lidera o Grupo 5 da competição com 10 pontos ganhos, seis a mais que o terceiro colocado Atlético Tucumán, restando apenas dois jogos para o final da fase de grupos.

Um empate no próximo jogo, contra o Jorge Wilstermann, na Bolívia, garante também a primeira posição do grupo ao Verdão, que soma quatro pontos a mais que o rival, vice-líder da chave. O duelo ocorre na próxima quarta-feira, dia 3 de maio, às 21h45 (de Brasília).