Bastidores: Maurício Galliote cumpre acordo, bonifica funcionários e promessa a contratados vira realidade

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


No início da pandemia, o presidente Maurício Galiotte precisou tomar uma decisão. Ou mudava a rota dos pagamentos e sustentava o emprego de vários funcionários do clube ou mantinha a integralidade ao elenco e seria obrigado a dispensar muita gente. Ele optou por diminuir a remuneração dos atletas, mas fez uma promessa: aqueles valores seriam devolvidos com uma conquista.

Palmeiras campeão! Relembre a trajetória do Verdão até o bi da Libertadores

Em entrevista após a conquista da América, Maurício lembrou do momento e do que havia prometido:

- Naquele momento de dificuldade, em abril, maio, junho, tivemos uma queda de receitas e foi difícil de administrar, mas precisamos recorrer aos jogadores. Reduziram os salários numa demonstração de amor e apoio ao clube. Nós fizemos um acordo, um pacto, um combinado que era: se o Palmeiras chegasse em uma final e uma semifinal, de Copa do Brasil ou Libertadores, o clube devolveria para eles tudo o que eles fizeram.

>> Veja a tabela completa do Brasileirão e simule os próximos jogos

O acordo foi cumprido, segundo o zagueiro Gustavo Gómez, também nos momentos que sucederam o título. Relatos também asseguram que mesmo antes da garantia dessa reposição de ganhos, os jogadores já viam a figura do presidente com bons olhos. Querido por eles, teve o apoio massivo durante todo o ano.

PROFECIA PARA CONTRATAR

Aos jogadores que chegaram em 2020 foi dito: "(...) é um projeto para ser campeão da Libertadores". Honrando a profecia, o clube, tendo Viña, Rony e até Gómez, que renovou seu vínculo sob esse mesmo argumento, em campo como titulares na final, o Verdão conquistou a América pela segunda vez. Mais do que nunca, a promessa foi real.

RECOMPENSA PARA O ESTAFE

Todo o estafe, os funcionários, do Palmeiras vão receber uma premiação pelo título da Libertadores. A decisão foi tomada pela diretoria liderada por Maurício Galiotte. O pagamento contemplará porteiros, cozinheiros, seguranças e setor administrativo. Por volta de 900 pessoas receberão esse salário a mais.

A administração, especialmente nas figuras de Maurício Galiotte, Paulo Buosi, Edu Dracena e Anderson Barros, tem enorme ascendência sobre ao elenco. A boa relação foi confirmada ao NP por alguns integrantes das mais diversas áreas do clubes e também pôde ser notada com clareza nas imagens do título e do vestiário em celebração.