Bartomeu tem recurso do Caso Neymar negado pela Justiça Espanhola

O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, será julgado por fraude e corrupção devido a atividade ilegal na transferência de Neymar, completada em 2014. A Corte Nacional Espanhola rejeitou a apelação do mandatário dos culés que ia contra a proposta do juiz, Jose de la Mata, de submissão a julgamento. A corte considerou que Bartomeu, vice do Barça na época da transferência, tem as mesmas responsabilidades na manobra ilícita que Sandro Rosell, o presidente titular na ocasião.

De acordo com o procurador da Audiência Nacional, em 2011, o então presidente do clube, Sandro Rosell, junto de Neymar e seu pai, selaram um acordo com o pagamento de 40 milhões pelo Barça para obter prioridade em sua contratação no futuro. “Eles impediram outros clubes de participar livremente no mercado pela aquisição dos direitos federativos do jogador”.

“A ação altera o livre mercado de contratação de jogadores e prejudica o Santos, que não sabia do acordo, e também a DIS, que possuía uma porcentagem dos direitos econômicos do jogador”, acrescentam os procuradores.

Assim como o ocorrido com Bartomeu, a Justiça da Espanha também negou recursos de Neymar, Barcelona, Santos, além de pai e mãe do jogador.