Barrado da Liberta, Camilo tem reunião e pode deixar o Botafogo. Meia não treinou nesta sexta-feira

Felippe Rocha

Uma crise de bastidores atinge o Botafogo às vésperas de um dos momentos mais importantes da temporada. O meia Camilo, insatisfeito com a condição de reserva no jogo de quinta-feira, contra o Atlético Nacional, pela Copa Libertadores, deixou o Estádio Nilton Santos, nesta sexta-feira, sem treinar. Pode ter sido, inclusive, o fim da linha para o camisa 10 no Glorioso.

Antes da atividade, o jogador se reuniu com Jair e com o auxiliar-técnico Emílio Faro. Na conversa, deixou clara a preferência por deixar o clube, se for barrado do time titular. E não treinou. A atitude chocou o grupo, que teve longa conversa com e sem a comissão técnica antes do início dos trabalhos.

O técnico Jair Ventura, embora não diga abertamente, vai escalar um time formado majoritariamente por reservas no clássico com o Fluminense, neste domingo. Camilo, titular desde que chegou ao Glorioso, estaria neste time, e seria reserva na Colômbia, no meio de semana, como o próprio treinador deu a entender na entrevista coletiva no fim desta manhã.

Jogadores e membros da comissão técnica mostraram grande insatisfação e surpresa com a atitude, e líderes da equipe precisaram se manifestar em prol da coletividade, para evitar mais atritos. Há quem acredite que o camisa 10 já tenha uma grande proposta nas mãos. Um dos mais queridos pela torcida, o protagonista da grande confusão tem contrato até a metade do ano que vem.

Além da questão relativa a Camilo, a sexta-feira alvinegra já teve a oficialização das demissões de Luiz Fernando Medeiros e Alexandre Salles, até então coordenador do departamento médico e ortopedista do clube, respectivamente. Nesta quinta-feira, o clube já teve que lidar com a preservação de Marcelo, acusado de agredir a namorada.

Por tudo isso, o treino deste sábado será fechado à imprensa. Tentativa de blindar o elenco às vésperas de um jogo que vale mais pelo fator psicológico do que para a tabela do Campeonato Carioca. Nas próximas semanas, o Glorioso terá o Atlético Nacional e o Barcelona, ambos fora de casa, e o time titular não voltará ao Rio de Janeiro entre as partidas.

Quanto a Camilo, ele já vinha incomodado - e foi explícito no último fim de semana - em jogar como externo (pelos lados do meio-campo). Seja ou não por isso, ele não consegue repetir as boas atuações que teve até setembro último. A mudança se deu pela entrada de Montillo, contratado para este ano. Agora, com ou sem ele, o Botafogo precisará seguir após tanto tumulto.











E MAIS: