Barco Bravo, do Guarujá (SP), surpreende favoritos e vence regata na Semana de Vela de Ilhabela

·4 minuto de leitura


Em um dia de tempo bom, mas pouco vento, os veleiros tiveram que aguardar cerca de duas horas para darem a largada para a segunda regata da 48ª Semana de Vela de Ilhabela, maior evento de Vela de Oceano da América do sul com sede no Yacht Club de Ilhabela. São 81 barcos na disputa.

Com cerca de seis nós e ventos que melhoraram chegando aos dez, doze ao longo da disputa, o barco do Pier 27, do Guarujá (SP), o Bravo, desbancou os favoritos e venceu no tempo corrigido chegando 34s a frente do capixaba, do Iate Clube do Espírito Santo, o +Bravíssimo. O Phytoervas-4Z terminou em terceiro, dois segundos atrás do vice-líder. O Fita Azul, ou seja, que cruzou a linha de chegada em primeiro, foi o Phoenix, mas no tempo corrigido ficou na sétima colocação.

Jorge Berdasco, comandante do veleiro Bravo, se surpreendeu com o resultado: "Foi maravilhoso. Andamos bem, vento para o nosso barco. Estou muito feliz, não era esperado. Acho que pegamos 12 nós no máximo , mar liso, pra gente é muito favorável, conseguimos ganhar no geral, o que é muito bom pra gente", disse o líder do veleiro.

Luciano Secchin ainda não sabia o resultado final, mas o feeling dele estava correto quanto ao bom desempenho do +Bravíssimo: "Vento não firmava, saímos com noroeste que não firma, depois sul. Conseguimos firmar com um Leste e fizemos uma regata boa. Não foi genial, mas pelo feeling o resultado foi bom sim", disse o comandante que traz sua equipe pelo quarto vez seguida para a competição.

Com o resultado, após duas regatas realizadas, o +Bravíssimo empatou na liderança com o barco de Ilhabela, o Xamã, que nesta terça-feira terminou com o quinto lugar . Os dois estão com seis pontos perdidos, apenas dois a frente do barco santista Rudá, do Clube Internacional de Regatas.

Eduardo Souza Ramos, do Phoenix, barco mais moderno do país, um Botin 44, destacou a evolução na competição que marca a estreia do veleiro: "Foi muito bem ,regata foi boa, tivemos uma boa largada, vento foi apertando um pouco o que dpá vantagem pros barcos que vem mais atrás. Foi ótima regata e bom divertimento. Lentamente estamos nos adaptando, leva tempo e vamos lá", disse o dono de 11 títulos na Semana de Vela. O Phoenix é o sétimo no geral.

Depois dos primeiros dias de sol, a 48ª Semana de Vela de Ilhabela promete desafios maiores nesta quarta-feira com a entrada de uma frente fria que chega já na noite desta terça-feira para Ilhabela.

"Prova de resistência, vamos velejar em segurança para terminar a regata, é sobrevivência, não tem muito o que fazer, nosso barco é o menor da classe então visamos segurança da tripulação e do equipamento", disse Berdasco. Eduardo Souza Ramos, seguiu: "Amanhã será água na cabeça, mas vamos lá".

Secchin aponta alguns dos prepativos necessários para encarar o tempo ruim "Precisamos comer o que está no prato se tiver segurança suficiente para fazer a regata. Pessoal da Comissão de Regata é super experiente, se tiver regata não temos que ficar escolhendo. Para esse tipo de condição nós mudamos a regulagem do barco, tensiona mais o estaimento dos cabos de aço que sustentam o mastro, mudamos as velas para vento forte, roupa de frio".

Barco quase centenário com 95 pés e 90 toneladas segue na disputa pelo título nos Clássicos

Nos Clássicos, o Kameha Meha segue na liderança com duas vitórias nas duas regatas e o Atrevida, barco de 1923 e de Ilhabela, vem em segundo lugar. Átila Bohm destaca as dificuldades em navegar no veleiro de 95 pés e 90 toneladas: "Barco muito diferente dos outros. Quando a gente quer que ele não ande, ele anda muito e do contrário ele não anda (risos). Ele desloca a 90 toneladas, é um barco diferente da maioria da flotilha que tem 15 toneladas no máximo. Sempre é difícil, principalmente nas largadas, mas hoje foi bem interessante, o Cuca Sodré posicionou bem a regata , teve a sorte de pegar uma regata boa do lado esquerdo, fomos rápido.

Na classe BRA-RGS, a liderança está com o Aloha que venceu no domingo e hoje ficou em sexto. O Bravo, vencedor nesta terça, está em segundo apena um ponto perdido atrás e está empatado com o Zeus. A disputa promete nos próximos dias com o Iguinho da Mamãe em quarto com apenas dez pontos perdidos e o +Bakkanna em quinto com 12. Catorze barcos estão na disputa na classe.

No Mini Transat, o Jacaré pulou para a liderança com a vitória ultrapassando o Bloody Bones. O Daddy-O é o terceiro colocado. No Bico de Proa, o Super Bakann, do Ubatuba Iate Clube, venceu a regata e pulou para a ponta deixando o BL3 Mangalo em segundo e o Susso em terceiro. São 17 barcos na disputa. Nos Multicascos o Maré XX venceu a segunda regata seguida e lidera com o Reforça D4 em segundo e o Stress em terceiro.

Confira os Resultados finais e o Geral no site do evento - https://www.sivilhabela.com.br/resultados/resultados-presencial/

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos