Barcelona estuda "reduzir" salário de jogadores para diminuir prejuízo durante crise

Goal.com

A pandemia de coronavírus paralisou o futebol mundo a fora e com isso também paralisou a fonte de renda dos clubes. E isso é um motivo de séria preocupação do Barcelona. Internamente, o clube já está se mobilizando para tomar alguma medida contra isso.

Segundo o jornal espanhol La Vanguardia , o presidente Josep Maria Bartomeu e vários de seus gerentes de confiança passaram os últimos dias preparando um plano interno para reduzir as perdas que o Covid-19 está gerando.

Porém, para atingir um resultado satisfatório, é preciso mexer no bolso dos atletas. O Barça é o clube que mais gasta com salários do elenco no mundo, o que representa 60% do orçamento do clube. De acordo com o jornal, seriam mais de 507 milhões de euros (R$ 2,7 bilhões) em salários e outros 135 milhões de euros (R$ 729 milhões) em amortizações - valores anuais.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A primeira medida parece óbvia: concordar com o elenco em reduzir, temporariamente, os salários de todos. Por conta do coronavírus, diversas fontes de renda do Barcelona não geram mais dinheiro ao clube.

O Barça não pode mais contar com as receitas de competições (La Liga e Liga dos Campeões), bilheterias (todos os jogos adiados), televisão (logicamente, nenhuma partida é transmitida após a suspensão) e provenientes do turismo (nem museu nem lojas podem abrir suas portas).

Fica a dúvida de como seguirão os planos do clube para a renovação e revitalização total do Camp Nou e outras dependências do Barça, como a arena poliesportiva utilizada, entre outras coisas, para jogos dos times de basquete e futsal do clube catalão.

Mas a questão na Espanha vai muito além do dinheiro. A preocupação hoje é - e deve ser - com a saúde da população. O país já registra mais de 18 mil casos de Covid-19 com cerca de 1,3 mil mortes, segundo a Universidade John Hopkins .

Leia também