Barcelona e United atrapalham Inter a dar rodagem para promessa

MARINHO SALDANHA

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Em 2010, Andrigo deixou os treinamentos do Inter. Assediado por Barcelona e Manchester United, a promessa precisava renovar contrato para seguir em Porto Alegre. Tinha apenas 15 anos. E ali, passou a ganhar salário de profissional. Os números, já na época, passavam os R$ 50 mil mensais. E só cresceram. As sondagens do Velho Continente atrapalham o Colorado até hoje.

Andrigo seguiu nas categorias de base do clube gaúcho com status de promessa. Foi destaque nos times inferiores ano após ano até subir para o principal em 2016, quando ganhou nova ampliação salarial e os vencimentos passaram os R$ 100 mil.

Ele empolgou logo no início. Foi eleito melhor jogador do Campeonato Gaúcho e via no segundo semestre a chance de brilhar. Não deu certo. Acabou tendo poucas oportunidades no time, virou reserva e começou 2017 sem grandes pretensões.

Nos poucos jogos em que atuou neste ano, acabou não conseguindo se firmar. Tanto que o Internacional procura uma saída para dar rodagem ao jogador. E aí, o problema é financeiro.

Clubes como o Juventude e o Sport, que surgiram como possíveis destinos, negam-se a pagar a metade do salário dele. Desta forma, o assédio europeu que começou há sete anos e forçou as altas quantias gastas com o atleta, vetam o objetivo de colocá-lo em outra equipe.

‘É um jogador importante para o grupo. Se perdermos, precisaremos repor. Mas também é sempre interessante que o atleta esteja jogando‘, disse o diretor de futebol Adauri Silveira.

Hoje Andrigo tem vínculo até 31 de dezembro de 2018 com o Internacional. Com 22 anos, ele disputou cinco jogos e marcou um gol na temporada.