Neymar, o homem da virada histórica

Por Jean DECOTTE

O sobrenatural se fez possível: com dois gols, Neymar foi o líder do Barcelona na virada histórica dos catalães, nesta quarta-feira, na vitória por 6 a 1 contra o Paris Saint-Germain, depois de perder por 4 a 0 a partida de ida.

O pesadelo em Paris ficou para trás. O Barça escreveu capítulo inesquecível na memória com o resultado épico, quebrando o tabu impressionante. Nunca na história um time conseguiu virar uma derrota por 4 a 0 no primeiro jogo.

"Ninguém deixou de acreditar. Depois de ver a entrega do time durante todo jogo, mesmo sofrendo um gol, o time foi espetacular em todos os aspectos", afirmou Neymar no fim da partida.

Neymar foi um dos poucos a se salvar com honra na derrota no Parque dos Príncipes. Mas no jogo de volta, assumiu o protagonismo e criou muitas jogadas, com os habituais dribles mágicos para deixar qualquer zagueiro de cabelo em pé. Os franceses não sabiam o que estava por vir.

O primeiro pênalti, convertido por Messi, quem sofreu foi o camisa 11. O gol de Cavani, aos 27 da segunda etapa, obrigava o Barça a fazer mais três e parecia definir a eliminatória.

Aos 43 minutos, Neymar marcou o quarto gol em bela cobrança de falta e iniciou a reação. Em plena euforia, Suárez sofreu pênalti aos 45 e o brasileiro fez o quinto da equipe, aos 46.

Faltava apenas um gol milagroso para garantir a classificação.

- Protagonismo e milagre -

Faltavam apenas alguns segundos antes do apito final e o Camp Nou empurrava o time com todas as forças. Neymar mostrou as credenciais que fizeram o Barcelona contratá-lo em 2013 e foi decisivo, assumindo o papel de Messi, acuado pela zaga rival.

Com todos jogadores na área, Neymar fez o lançamento que resultou no gol de Sergi Roberto, aos 51 minutos da segunda etapa, quebrando um tabu histórico.

"É o melhor jogo que fiz na minha vida. Pela história, pelos gols, pelo nível do time. Estou num bom momento e muito feliz", falou o brasileiro.

"Tínhamos o jogo perdido em Paris e aqui jogamos sem pressão, com alegria e com a bola. Acho que o time percebeu. A primeira semana depois da derrota foi difícil, mas depois recuperamos nosso futebol", garantiu.

Para Neymar, a atuação teve gosto de revanche, depois dos comentários que o colocam como fominha.

Foi uma noite terrível para Thomas Meunier, que vai ter pesadelos com Neymar. O lateral belga fez o pênalti do terceiro gol e sofreu com os dribles do atacante brasileiro.

O Barcelona tem em sua história nomes como Romário, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo e Rivaldo. Neymar, com seu talento, ganhou uma vaga nesse time de craques da história do clube catalão.