Barça tropeça e Real só depende de si para ser campeão...graças a Lopetegui

Goal.com

E o jogo acaba de virar na La Liga: se antes o Barcelona dependia de si mesmo para ser campeão, com o empate do clube catalão por 0 a 0 diante do Sevilla, os Blaugranas agora precisam de um tropeço do Real Madrid no decorrer da competição para saírem com a taça.

Muita era a preocupação nos corredores do Santiago Bernabéu. Antes da paralisação, o clube merengue havia perdido a liderança depois de uma derrota contra o Bétis, por 2 a 1. Assim, temiam que o rival terminasse a competição ganhando todas a partidas e garantisse o caneco, já que não teremos mais nenhum "El Clásico" nesta edição do Campeonato Espanhol.

A pressão, agora, recai sobre o Real Madrid. Caso os madrilenhos vençam o Real Sociedad neste próximo domingo (21), no País Basco, assumirão a liderança da La Liga, já que ficarão com o mesmo número de pontos que o Barcelona, mas bateram o rival no confronto direto, primeiro critério de desempate na competição.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Com tudo caminhando na reta final do Campeonato Espanhol para um duelo praticamente de faroeste entre os dois arquirrivais, um dos protagonistas de uma possível conquista dos merengues pode ser, ironicamente, um certo alguém que não deixou saudades no Santiago Bernabéu.

Trata-se de Julen Lopetegui, atual treinador do Sevilla. O técnico, contratado pelo Real Madrid de maneira polêmica em 2018, teve uma passagem relâmpago pelo clube naquele ano: ficou apenas 14 partidas, sofreu com lesões em seu elenco e foi demitido depois de ser goleado pelo Barcelona por 5 a 1.

Agora no clube da Andaluzia, Lopetegui conseguiu parar os catalães. Durante toda a partida desta sexta-feira (19), a equipe de Messi, Griezmann e cia não conseguiu produzir nada, chutando apenas três bolas que trouxeram perigo à meta de Vaclik.

No final da temporada, a boa atuação do Sevilla diante do Barcelona pode ser fundamental para que o Real Madrid assuma a liderança da competição. E poderia ter sido ainda mais para o clube, que briga por uma vaga na Liga dos Campeões: nos acréscimos, Sergio Reguilón, emprestado pelo clube madrilenho ao andaluz, perdeu uma chance clara de marcar o gol da vitória.

Se antes os catalães pareciam ter encontrado um estilo de jogo que funcionava com Quique Setién, a fraca atuação e o empate em Sevilha colocam uma pulga (tsc...) atrás da orelha da torcida culé. Sorte dos merengues, que finalmente podem encher o peito e dizer: "Obrigado, Lopetegui."

Leia também