Bando de Loucos: Filme triste

Nesta quarta, o Corinthians enfrenta o Internacional pelo jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. O Corinthians conseguiu uma boa vantagem ao empatar em 1x1 no Beira-Rio e está próximo da classificação. Mas confesso que estou com medo da “soberba” de alguns. Sim, com aspas. Talvez, muitas. Não sei se é soberba ou confiança pelos belos resultados do scratch de Carille nos grandes jogos, mas essa história de DVD ser alimentada por boa parte da imprensa com a torcida botando pilha antes da partida não me atrai.

Depois que classifica, tudo é válido. Mas antes, eu tenho uma cisma.

Cisma de torcedor mesmo. Mais torcedor do que colunista.

Lomba Leo Ortiz Giovanni Augusto Internacional Corinthians Copa do Brasil 12042017

Quando você ler esta coluna, o Corinthians pode estar classificado ou eliminado. Mas saiba que, independente do que acontecer, acho que estamos pilhando a partida de uma forma equivocada. O Inter sempre será o Inter, independente da Série que esteja. Um movimento errado e podemos ter problemas, embora o Corinthians possua um retrospecto altamente positivo contra a equipe da Av. Padre Cacique.

O Internacional, bastante desfalcado precisa vencer na Arena Corinthians. Lugar aonde o Corinthians raramente é derrotado. É verdade, um empate em mais de dois gols também serve para o Colorado. Mas aí parece que a missão se torna mais difícil pela ótima fase de Pablo e Balbuena. Sistema defensivo que Fábio Carille fez funcionar com quase perfeição.

O corinthiano tem grandes motivos para ter confiança e já lançar dezenas de provocações com antecedência: o time fez grandes partidas contra o próprio Internacional, e contra o São Paulo, ao vencer a equipe de Rogério Ceni no Morumbi por 2x0.

Rodrigo Dourado Rodriguinho Internacional Corinthians Copa do Brasil 12042017

Mas diferente de Lisca Doido e outras aberrações responsáveis por levar o Internacional para a Série B, Antônio Carlos Zago não é nenhum menino para ser presa fácil em Itaquera. Responsável direto pela montagem do grande elenco de Mano Menezes no Corinthians em 2008, Zago tenta dar cara ao Inter e surpreender o Corinthians de Carille. 

Antes da hora é legal a expectativa e o apoio. A zoação eu prefiro esperar.

Que venha a classificação corinthiana contra os gaúchos. Seja como 1995 contra o Grêmio, ou 2009, contra o próprio Inter.