Bandeiras do arco-íris não serão aceitas na Copa do Mundo no Catar

Bandeira do arco-íris sera monitorada nos estádios do Catar. Foto: Sascha Schuermann/AFP via Getty Images
Bandeira do arco-íris sera monitorada nos estádios do Catar. Foto: Sascha Schuermann/AFP via Getty Images

Um líder de segurança da Copa do Mundo no Catar afirmou que as bandeiras do arco-íris podem ser retiradas dos torcedores visando protegê-los de serem atacados por promover os direitos dos homossexuais.

O major-general Abdulaziz Abdullah Al Ansari insistiu que os casais LGBTQ seriam bem-vindos e aceitos no Catar para o torneio, apesar das relações entre pessoas do mesmo sexo permanecerem criminalizadas no país conservador do Golfo.

Leia também:

Mas Al Ansari é contra a promoção aberta das liberdades LGBTQ, simbolizadas pela bandeira do arco-íris que os organizadores da FIFA e da Copa do Mundo disseram anteriormente que seria bem-vinda nos oito estádios do Catar.

"Se ele (um fã) levantar a bandeira do arco-íris e eu a pegar dele, não é porque eu realmente quero, realmente, para insultá-lo, mas para protegê-lo", disse Al Ansari.

Al Ansari é diretor do Departamento de Cooperação Internacional e presidente do Comitê Nacional de Contraterrorismo do Ministério do Interior, onde discutiu por uma hora o planejamento da Copa do Mundo.

"Você quer demonstrar sua visão sobre a situação (LGBTQ), faça isso em uma sociedade onde ela será aceita", completou.

O major-general Abdulaziz Abdullah Al Ansari insistiu que os casais LGBTQ seriam bem-vindos e aceitos, apesar das relações entre pessoas do mesmo sexo permanecerem criminalizadas no país do Golfo.

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse esta semana em Doha que 'todos verão que todos são bem-vindos aqui no Catar, mesmo que falemos de LGBTQ'.

Al Ansari disse que não está dizendo aos fãs do LBGTQ para ficarem longe do Catar ou avisando-os de serem processados.

"Reservem o quarto juntos, durmam juntos - isso é algo que não é da nossa conta", disse ele.

A diretora de responsabilidade social e educação da FIFA, Joyce Cook, disse em 2020 que 'bandeiras arco-íris, camisetas serão bem-vindas no estádio - isso é um fato. Eles entendem muito bem que essa é a nossa postura.'

O presidente-executivo da Copa do Mundo, Nasser Al-Khater, também disse que 'respeitaremos' as diretrizes da FIFA sobre permitir bandeiras do arco-íris.