Bandeira sobre o Maracanã: "Temos esperança de uma nova licitação"

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo (Foto: Igor Siqueira)

Com a Lagardère ficando cada vez mais próxima de um acerto para cuidar da gestão do Maracanã, o presidente Bandeira de Mello voltou a falar que o Flamengo não irá jogar se a empresa francesa estiver no comando. Em entrevista ao programa Bate-Bola da ESPN, o dirigente revelou uma esperança ainda para que seja feita uma nova licitação.

- Ainda são suposições, pois ainda não se confirmou a transação. Mas se a solução for a gestão do estádio pela Lagardère e seus parceiros, o Flamengo está definitivamente fora. Ainda temos esperanças de que haja uma nova licitação, que vai dar mais segurança política e mais transparência e aí sim o Flamengo vai poder participar.

- O problema não é só a BWA. Os operadores da Lagardère no Brasil entendemos que não são confiáveis e não encaixam com os princípios e valores do Flamengo. Se eles efetivamente assumirem o estádio, estaremos fora - completou, falando sobre os motivos do Flamengo não querer aceitar uma acordo com a empresa.

Por fim, quando perguntado sobre possíveis parceiros, Bandeira citou a ótima relação que vive hoje com o Fluminense e afirmou que gestão rubro-negra seria bom para todos no futebol carioca e inclusive Seleção Brasileira e shows.

- Posso responder pelo Flamengo. Claro que existem vários parceiros que normalmente trabalham conosco e contamos que possam ser nossos companheiros nessa empreitada de tentar gerir o Maracanã. Outros clubes também, o Fluminense tem uma relação excelente conosco e já deixamos bem claro que apesar de qualquer diferença esportiva e política e o estádio na posse do Flamengo estará aberto aos outros clubes, Seleção Brasileira e espetáculos. O Maracanã é um bem público e faz parte do futebol carioca.







E MAIS: