Do banco de reservas a jogador fundamental do título: relembre a temporada de Carli no Botafogo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Joel Carli
    Ao VivoHojeAmanhãx--|


O zagueiro Carli foi um dos rostos da conquista do título da Série B pelo Botafogo. Porém, o início da segunda passagem do argentino pelo clube, não foi de muita evidência. Carli foi reserva da equipe desde que retornou ao Alvinegro e só entrou em campo no final do primeiro turno da Série B. O LANCE! relembra a trajetória do capitão na temporada.

RETORNO AO BOTAFOGO
Carli retornou ao Botafogo
em menos de um ano em que teve seu contrato rescindido. Na época, o zagueiro tinha sido desligado do clube por ter um dos maiores salários do elenco e, mesmo contra a vontade pessoal, deixou a instituição. Em março deste ano, voltou devido a um acordo sobre uma dívida milionária que o Alvinegro tinha com o jogador.

> Botafogo termina Série B com o melhor ataque e a melhor defesa

O ex-capitão, contudo, não retornou apenas para quitar uma dívida. A diretoria do Botafogo acreditou que Carli poderia ser uma liderança no vestiário da equipe para a Série B - o que de fato aconteceu. Em sua primeira passagem no clube, de janeiro de 2016 a junho de 2020, o argentino foi um dos heróis do título carioca de 2018 e se tornou um dos estrangeiros que mais vestiram a camisa alvinegra.

BANCO COM CHAMUSCA
Por conta da pandemia, a temporada de 2021 começou em março, com o início do Campeonato Carioca. Já sob o comando do então novo técnico Marcelo Chamusca, o zagueiro Carli sequer chegou a entrar em campo pelo Botafogo no estadual ou também nas duas primeiras fases da Copa do Brasil. Foi o único atleta do elenco, enquanto Chamusca esteve no cargo, que tinha condições e não atuou.

Ainda com Chamusca, mas agora na Série B, Carli seguiu como reserva. O zagueiro ainda chegou a ficar fora por quase um mês, em julho, devido a uma lesão na coxa. Porém, isto não era desculpa para a ausência do argentino em campo, pois a dupla de zaga titular era Gilvan e Kanu. Em 10 rodadas no campeonato, a defesa foi vazada 14 vezes.

>Do gol de Romildo ao troféu: o 'enredo de filme' que levou o Botafogo ao título da Série B

TITULARIDADE E SOBERANIA NA ZAGA
Com a queda de Marcelo Chamusca, a situação de Carli mudou. Enderson Moreira assumiu e, em seu quarto jogo sob o comando da equipe, colocou o zagueiro para jogar. Na ocasião, entrou na segunda etapa e pegou a faixa de capitão na vitória contra a Ponte Preta no Nilton Santos, pela 16ª rodada da Série B. Em seguida, na 18ª rodada, o argentino foi titular pela primeira vez desde seu retorno e marcou o gol da vitória sobre o Brasil de Pelotas.

Carli conseguiu assumir a titularidade da equipe e formou uma grande dupla de zaga com Kanu, fundamental para o Botafogo na reta final da Série B. Dentro e fora de campo, o capitão foi um líder do grupo e representou o torcedor. Carli terminou a temporada no clube com bons números - foram 15 jogos; 11 vitórias, três empates e apenas uma derrota (2 a 1 para o Avaí no Nilton Santos - Carli e Gilvan formaram a dupla de zaga alvinegra no duelo).

Joel Carli
Joel Carli

Carli comemorando gol da vitória sobre o Brasil de Pelotas, pela 18ª rodada da Série B (Foto: Vítor Silva / BFR)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos