Banco do Brasil leiloa imóveis em SP com descontos de até 41%

Yahoo Finanças
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Banco do Brasil leiloará 17 imóveis com até 41% de desconto.

  • Os itens a serem leiloados são casas, apartamentos, terrenos, prédios comerciais e agências desativadas – todos, no Estado de São Paulo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Na próxima terça-feira (26), às 11h, o Banco do Brasil realiza o leilão de 17 imóveis com até 41% de desconto. Os itens a serem leiloados são casas, apartamentos, terrenos, prédios comerciais e agências desativadas – todos, no Estado de São Paulo.

Segundo o portal Valor Investe, o banco estima arrecadar mais de R$ 23 milhões no leilão, cujos lances iniciais variam entre R$ 700 e R$ 15,9 milhões. A iniciativa é uma forma de desencalhar imóveis retomados por falta de pagamento ou agências desativadas da instituição financeira.

Leia também

Os imóveis estão localizados nas seguintes cidades paulistas: Atibaia, Embu-Guaçu, Espírito Santo do Pinhal, Gália, Guaíra, Guarani D’Oeste, Guarulhos, Pirajú, Pirapozinho, São Joaquim da Barra, São Paulo, Sorocaba, Tambaú, Tatuí e Taubaté.

Pessoas físicas e jurídicas podem participar do leilão. A descrição de todos os imóveis e o edital do leilão podem ser consultados no site www.lancenoleilao.com.br/bb, a partir de onde podem ser acompanhados os lances no dia marcado para o encerramento. Leva a oferta quem der o maior lance.

Os lances podem ser dados online ou presencialmente. Interessados em participar do leilão devem efetuar um cadastro no site da leiloeira Lance no Leilão, com até 72 horas de antecedência. Já o leilão presencial acontecerá na rua Doutor Bento Teobaldo de Ferraz, 190, no bairro Barra Funda, em São Paulo.

O Banco do Brasil se responsabiliza por quitar eventuais valores não quitados de IPTU, condomínio e outras taxas até a efetivação do registro da transferência do imóvel ao arrematante. Os imóveis poderão ser pagos à vista ou financiados pelo Banco do Brasil.

Cuidados ao comprar imóveis em leilão

Apesar de financeiramente ser uma proposta vantajosa, a compra de um imóvel retomado por falta de pagamento exige do comprador alguns cuidados.

Isso porque o maior risco de um leilão é o tempo que o comprador pode demorar para entrar no imóvel, uma vez que muitos ainda não foram desocupados pelos antigos donos. Os velhos proprietários podem entrar na Justiça pedindo a anulação do leilão. Por isso, participar de um leilão só vale a pena para quem não tem pressa e pode arcar com eventuais custos jurídicos de uma ação de despejo.

Além disso, é importante ler o edital com atenção, já que, nele, estão as principais informações sobre o imóvel a ser leiloado: a data do leilão, o valor mínimo de venda, o estado de conservação do imóvel, quem é o vendedor e de quem são as responsabilidades por cada um dos custos excedentes, como impostos e taxas de condomínio.

Outra dica é consultar um advogado que ajude a levantar se há ações judiciais contra a execução do leilão e se o antigo morador deixou dívidas relacionadas ao imóvel, já que é possível que o comprador tenha que arcar com débitos deixados por ele.

Vale ainda pesquisar o valor de mercado dos imóveis da região. Com isso, o comprador checará se, de fato, o desconto oferecido no leilão compensa o risco de ter que arcar com eventuais custos de Justiça e de reforma.

Leia também