Balotelli no Flamengo: atacante volta a cogitar Rubro-Negro após fala racista na Itália

Um bom número de bons jogadores que atuam no Velho Continente estão no fim de seus contratos
Um bom número de bons jogadores que atuam no Velho Continente estão no fim de seus contratos

Mario Balotelli passa por um momento delicado em sua carreira. Lidando com diversos insultos racistas nos estádios italianos, o casamento entre o atacante e o Brescia parece já com os dias contados. E o Flamengo voltou a ser uma opção para o atacante.

Nos últimos dias, Balotelli teve que lidar não só com o afastamento dos treinamentos e do jogo do Brescia contra a Roma, mas também com uma fala racista do próprio presidente de seu clube, Massimo Cellino: "É negro, está trabalhando para clarear, mas está com dificuldade", disse.

A frase foi entendida pelo clube como uma "piada" feita pelo presidente, mas Balotelli levou o assunto muito a sério. Ele tem sido alvo de atos racistas na Itália, como no jogo contra o Verona, quando foi vaiado e insultado pela torcida adversária. Na ocasião, ele ameaçou deixar o campo, a partida foi interrompiada até que os torcedores parassem com tais atitudes.

Balotelli chegou ao Brescia na última janela de transferências. O clube fica na região onde o jogador cresceu na infância e ele queria retornar para a Itália naquele momento para ficar mais perto de sua família, principalmente de sua mãe. E ela pode ser peça-chave para convencer o atacante a não deixar o atual time.

Mas já em janeiro, quando o mercado reabre, ele pode optar por deixar o clube. Mino Raiolla, agente do jogador, já está de olho em clubes onde Balotelli pudesse jogar. E o Flamengo voltou a ser cogitado pelo empresário. Antes de chegar com o atual clube, Balotelli e Flamengo conversaram sobre um possível vinda do atacante, mas não houve acordo. Outra possibilidade estudada por Raiolla é o Galatasaray, da Turquia, onde joga Falcao García.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também