Balotelli critica clima de Liverpool e diz sonhar com volta à seleção

Mario Balotelli vive um momento de recuperação na carreira. Depois de sofrer com lesões e com atuações abaixo da média, o centroavante vive bom momento no surpreendente time do Nice e já sonha até com o retorno à seleção italiana. Em um programa de rádio francês, realizado nesta quarta-feira, ele reiterou a expectativa com a Azurra, comentou um recente caso de racismo que viveu na França e falou até sobre as cidades de Manchester e Liverpool, em que passou quando atuou na Inglaterra.

Longe das convocações da Itália há quase três anos, ele foi chamado pela última vez para defender o time nacional na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Na ocasião, o nível de sua apresentação se igualou por baixo ao de toda a equipe, que amargou uma eliminação ainda na fase de grupos, dividindo a chave com Costa Rica, Uruguai e Inglaterra. Voltando a viver os dias de artilheiro, acumulando 10 gols na atual edição do Campeonato Francês, ele acredita que está preparado para voltar a vestir a camisa Azurra.

Leia também: Nice arranca empate contra o Caen, mas pode se distanciar dos líderes

“Eu amo a seleção, mas é justo dizer que há bons atacantes no momento. Se eles me chamarem, eu irei estar pronto, claro. Eu recebi algumas suspensões e lesões que me impediram de atuar constantemente, mas eu quero jogar todos os jogos até o final da temporada”, destacou o matador.

Apesar da boa fase, Balô teve que lidar com uma situação nada agradável na França. Após o empate contra o Bastia, no dia 20 de janeiro, que rendeu a liderança provisória ao Nice, hoje terceiro colocado da Ligue 1, o atleta de 26 anos relatou que foi alvo de injúrias raciais por parte da torcida adversária. Nesta quarta, ele voltou a falar sobre o caso.

“O problema com o Bastia foi algo que é maior que o futebol. Eu não poderia dizer nada durante a partida, mas depois usei minha voz e disse algo para quem não pode reagir nessas situações. Eu fiz por eles”, afirmou.

Quando comentou sobre suas passagens pela Inglaterra, Balotelli deixou o assunto futebol de lado e preferiu falar sobre as cidades nas quais passou. Ele jurou amores a Manchester, pela experiência que passou defendendo o City, mas sequer falou sobre Liverpool, onde teve criticada passagem pelos Reds.

“Quando jogamos no norte da França, eu não quero falar que é nojento, mas é frio e cinza. Não pergunte sobre Liverpool, por favor. Era uma equipe com grandes pessoas, torcedores fantásticos, mas o lugar… Manchester City era um sonho porque tinha um clima italiano lá”, explicou.