Balbuena treina normalmente e será reforço para o Majestoso

O zagueiro paraguaio Fabián Balbuena deve ser a maior novidade do Corinthians para o clássico deste domingo, às 16h (de Brasília), contra o São Paulo, no estádio do Morumbi, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. Lesionado há duas semanas e fora dos últimos três jogos da equipe, o defensor treinou normalmente com o restante dos companheiros na manhã desta sexta-feira e está liberado para o Majestoso.

O clube ainda adota certa cautela quanto à condição física do atleta, principalmente pelo alto número de desfalques adquiridos recentemente, mas é praticamente certo que Carille vai utilizá-lo ao lado de Pablo, reeditando a dupla de zaga que mais teve sucesso neste ano. “Precisamos só ver como ele vai responder ao trabalho no sábado”, explicou o treinador corintiano.

Além de Balbuena, outro retorno certo é o de Jadson, que teve de cumprir suspensão frente ao Red Bull por ter levado três cartões amarelos. O jogador também movimentou-se normalmente no gramado do CT Joaquim Grava e é a grande esperança do Timão na armação de jogadas, principal ponto reclamado pela comissão técnica na fase inicial da temporada.

No trabalho desta manhã, ministrado pelo auxiliar Leandro Cuca, o destaque ficou por conta de um atleta que dificilmente terá uma chance de ser titular. O meia Guilherme, que entrou apenas na parte final do duelo contra o Red Bull, anotou quatro gols no treino técnico em campo reduzido, um deles em forte chute de fora da área, surpreendendo o goleiro Walter.

Mendoza, que estava no mesmo time do armador, também teve boa participação com passes e jogadas de velocidade. Do outro lado, o time de colete, que tinha Balbuena e Jadson dentre seus integrantes, sofreu para criar os lances. O incômodo dos perdedores foi tão grande que Fellipe Bastos desabafou após tentar um cruzamento e nao achar nenhum companheiro. “Ninguém entra na área, vai se f…”, lamentou o meio-campista, trotando em ritmo lento para voltar à defesa.

Enquanto isso, os titulares no empate por 1 a 1 com os campineiros realizaram apenas um trabalho regenerativo na academia e na piscina. Nem mesmo o goleiro Cássio, que normalmente vai ao gramado para fazer uma movimentação específica com o preparador Mauri Lima, saiu das dependências internas. A ideia é que eles ao menos corram no campo no sábado e, se possível, faça um rápido trabalho com bola antes do clássico.