Bahia muda estratégia e não terá público em partidas como mandante

·1 min de leitura
Rodrigo Coca/Ag, Corinthians


O aspecto econômico em relação aos custos de atuar na Arena Fonte Nova fizeram o Bahia tomar uma decisão mais radical nesta segunda-feira (24) ao optar por jogar de portões fechados ao invés de contar com público que foi limitado a 1,5 mil pessoas pelo Governo do Estado no fim da última semana.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Segundo publicou o portal 'ge', o clube fez um cálculo de que teria, pelo menos, R$ 100 mil em prejuízo por cada partida que optasse em manter os portões abertos, considerando os custos de operação e a baixa arrecadação com ingressos.

Na estreia da equipe em jogos como mandante no Baianão, de acordo com o Boletim Financeiro da partida diante da UNIRB que terminou 1 a 1, esse número chegou a quase R$ 64 mil diante da presença de menos de mil pessoas.

Por sua vez, de acordo com o que estaria previsto no contrato entre o Esquadrão e os responsáveis pela gestão da Fonte Nova, se não houver a presença de público nos confrontos, os gestores do estádio devem arcar com os custos de operação.

A primeira partida onde esta medida terá validade acontece na próxima quarta-feira (26), às 19h15 (de Brasília), valendo pela terceira rodada do estadual.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos