Bahia está a três dias de decisão sobre proposta do Grupo City pela SAF do clube

Investimento também será voltado a estrutura do Esquadrão (Divulgação/Bahia)


Três dias separam o Bahia da confirmação ou não da venda da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) que administrará o clube para o Grupo City, já que as duas assembleias derradeiras no processo de análise e aprovação da proposta junto aos sócios com direito a voto ocorrerão no próximo sábado (3).

No dia de grande importância para a história do Esquadrão onde uma estrutura especial está sendo montada dentro da Arena Fonte Nova, haverão dois processos de votação onde o resultado da primeira delas determinará a possibilidade de realização da segunda.

>Veja a provável Seleção Brasileira para enfrentar Camarões

Na primeira, será votada a adequação do estatuto do clube que possibilita a constituição da SAF com base na Lei das Sociedades Anônimas do Futebol (14.193/2021). Com isso aprovado, o segundo pleito determina a aceitação da proposta feita pelo Grupo City para ser o controlador de 90% da Sociedade Anônima.

Na última semana, o Bahia divulgou em seus canais oficiais a lista de sócios que preenchem os requisitos mínimos para participarem do pleito no fim de semana onde, ao longo dos próximos 15 anos, a promessa de investimento por parte do conglomerado esportivo que também administra o Manchester City chegaria a R$ 1 bilhão.

Dentro da proposta que pode ser votada presencialmente ou de maneira online, a divisão foi estabelecida com base em R$ 500 milhões para adquirir reforços, R$ 300 milhões para a quitação de dívidas e outros R$ 200 para outras finalidades. Dentro dessas finalidades, estariam, por exemplo, investimento nas categorias de base ou mesmo o fortalecimento do capital de giro.