Bélgica, Camarões, Portugal: relembre seleções que tiveram problemas extracampo na copa

A Copa do Mundo do Catar se encaminha para a sua fase eliminatória, com metade dos grupos com seus classificados já definidos. O torneio, no entanto, tem sido marcado, até aqui, por uma série de polêmica dentro de diversas seleções.

Das seleções mais fortes (como a França, que tem seu principal jogador, Kylian Mbappé, em silêncio desde o início do mundial) até as mais modestas (como Camarões, que trocou de técnico às vésperas da copa), muitas delas tiveram que enfrentar problemas extracampo durante o torneio.

Por isso, o Extra listou as principais polêmicas em algumas seleções até aqui nesta edição da Copa do Mundo.

Kevin De Bruyne não fala com o goleiro Thibaut Courtois “há anos por motivos particulares”. “Michy Batshuayi e Romelu Lukaku também não são melhores amigos.” E “Eden Hazard e Leandro Trossard não se falam”. Esses são alguns dos muitos desentendimentos entre jogadores da Bélgica.

As divergências podem estar refletindo no desempenho da equipe, que foi surpreendida pelo Marrocos e perdeu por 2 a 0, ficando em situação delicada no grupo. Após o jogo, De Bruyne teria se desentendido com o zagueiro Jan Vertonghen, sendo os dois contidos pelo atacante Romelu Lukaku.

A polêmica já havia se tornado pública pouco antes do jogo, quando, em entrevista, o meia do Manchester City, respondendo sobre as chances de a Bélgica ganhar a Copa, disse “nenhuma”, porque a geração estava “muito velha”. Após a derrota para o Marrocos, Vertonghen respondeu à pergunta de um jornalista sobre as razões para a derrota afirmando: “provavelmente atacamos mal porque estamos muito velhos”.

Os problemas na seleção de Camarões viraram notícia quando o treinador Rigobert Song (que estava a apenas seis jogos no cargo) anunciou a convocação. Durante a coletiva que apresentou os nomes, ele se mostrou balbuciante e em tom de dúvida ao pronunciar os nomes de seus atletas, o que fez com que especulações fossem levantadas.

O anúncio teve momentos tragicômicos. Em um deles, inclusive, os jornalistas o ajudaram a pronunciar um sobrenome que não entendeu. Song chegou a precisar de vários segundos para esclarecer a pronúncia, até que um auxiliar o ajudou.

Depois do constrangimento ao vivo, a imprensa camaronesa começou a especular os motivos que levaram à estranha situação, com acusações de que o técnico não teria sido o autor da lista de convocados, mas, sim, autoridades da Federação Camaronesa, presidida por Samuel Eto'o, ex-atacante de Barcelona e Chelsea.

Já durante o mundial, outro problema. Horas antes de entrar em campo contra a Sérvia (partida que terminou 3 a 3), a seleção de Camarões viveu um furacão interno. Goleiro titular e um dos principais atletas da equipe, André Onana foi excluído da partida. Ele teria discutido sobre questões táticas com Song. A Federação Camaronesa de Futebol (Fecafoot) excluiu o atleta da Copa do Mundo por questões disciplinares.

A França chegou ao Catar com uma série de desfalques, entre eles o principal nome da equipe, o recém-eleito melhor jogador do mundo, Karim Benzema, que acabou cortado pouco antes do início do torneio por conta de uma lesão no quadríceps da coxa esquerda.

Com os franceses classificados para a segunda fase, um possível retorno do atacante passou a ser especulado. O treinador da seleção, Didier Deschamps, porém, deu a entender que isso não é uma possibilidade.

— Não penso nisso. Não sei quem diz o quê e quando. Vocês sabem da situação dele e de sua recuperação. Eu falei com Karim depois da sua partida, mas não sei aonde você quer chegar com essa pergunta. Tenho 24 jogadores aqui e me preocupo com eles. Deixo vocês falarem, debaterem, imaginarem, mas não vou comentar assuntos que não digam respeito ao nosso dia a dia — disse o treinador.

Em uma das imagens que mais repercutiram às vésperas do Copa do Catar, Bruno Fernandes retribuiu com frieza um cumprimento de Cristiano Ronaldo. O mesmo ocorreu com o lateral João Cancelo, que não gostou de uma brincadeira de CR7 durante um treino.

Após o frio cumprimento, Bruno Fernandes negou que houve desentendimento entre eles, afirmando que o registro mostrou apenas uma brincadeira dos dois. Questionado sobre o ambiente na delegação, Bruno Fernandes afirmou “não ter problema com ninguém”.

— Não tem nenhum problema. [...] Você ouviu com o som?” — perguntou Fernandes ao repórter. — Nós assistimos aos programas falando sobre isso, que foi frio [o cumprimento], por cinco minutos. Mas tem que ouvir com som. O som mostra que foi uma brincadeira comigo. [...] Se explicarem o que acontece no vídeo, as pessoas vão entender.

O Uruguai não faz uma boa campanha na fase de grupos da Copa do Mundo no Catar e chega à última rodada precisando de uma vitória contra Gana para avançar às oitavas de final. A última partida contra o Portugal evidenciou os problemas ofensivos do time. Questionado sobre isso, o atacante Edinson Cavani não poupou críticas à postura defensiva da equipe e sobrou até para o treinador Diego Alonso.

— O que está dando errado? Tem que perguntar isso para (Diego) Alonso. Pergunte a ele, ele pode falar mais sobre o lado tático — afirmou o centroavante do Valencia.

O zagueiro José María Giménez também não poupou palavras e foi outro a criticar a postura uruguaia após a derrota por 2 a 0 para Portugal, com dois gols de Bruno Fernandes.

— Não saímos na frente, assim como aconteceu na primeira partida. Entramos com dúvidas sobre o nosso futebol, e não entendemos as nuances dessa partida. Então fica uma sensação de muita amargura, porque temos uma grande equipe e não estamos deixando isso em campo, não estamos demonstrando o futebol que temos — destacou.

Os jogadores da Alemanha fizeram um protesto antes da bola rolar na partida contra o Japão, pela primeira rodada do grupo E. Na foto oficial, tirada antes do início do jogo, os atletas aparecem cobrindo a boca com a mãos. A imagem não foi exibida pela Fifa na transmissão oficial.

Além disso, o goleiro e capitão da seleção alemã, Manuel Neuer, entrou em campo com a braçadeira escondida, também como uma forma de protesto. No entanto, pouco antes de iniciar a partida o bandeirinha pediu para verificar a braçadeira do arqueiro durante o aquecimento. Neuer mostrou, e em seguida o auxiliar correu para sua posição e o jogo começou.

Em nota oficial, pouco depois do início da partida, a Federação da Alemanha se pronunciou por meio das redes socias e explicou que o Neuer não pode utilizar a braçadeira "One Love" durante o confronto contra o Japão.

Na partida de estreia, contra a Inglaterra, os jogadores iranianos não cantaram o hino do país, que passa por uma convulsão social iniciada por protestos contra o desrespeito aos direitos e liberdade das mulheres no país. O ato teria sido o catalizador para que o regime de Teerã mudasse sua abordagem com a seleção: se antes foram prometidos prêmios generosos como carros pelo bom desempenho na competição, agora o tratamento seria via ameaças.

Segundo a emissora norte-americana "CNN", o regime iraniano ameaçou os jogadores da equipe com a possibilidade de prisão e tortura de suas famílias em caso de envolvimento em protestos.