70 mil servidores na Bahia podem ter desviado R$ 117 milhões do auxílio emergencial, diz tribunal

Yahoo Notícias
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia e pela Controladoria-Geral da União identificou que ao menos 70.296 servidores municipais receberam de forma indevida o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Segundo técnicos dos dois órgãos, é o maior volume de casos suspeitos entre todos os estados do país com exceção do Maranhão. Cerca de R$ 117 milhões em recursos federais podem ter ido para pagar esses benefícios suspeitos. As informações são do UOL.

Leia também:

Os indícios de fraude surgiram a partir da relação de pagamento das três primeiras parcelas da ajuda , entre abril e junho, e um cruzamento de dados dos beneficiários com a lista de servidores que o tribunal dispõe. Teriam recebido o dinheiro servidores concursados, ocupantes de cargos comissionados e agentes políticos.

Técnicos do TCM baiano e da CGU disseram que o número de pedidos suspeitos pode ser muito maior, já que ainda está em andamento um cruzamento de dados de servidores de 99 órgãos e entidades municipais, de um total de 1.009.

Dos casos suspeitos até agora, 18.203 servidores estavam inscritos no CadÚnico do governo e receberam R$ 30,3 milhões Outros 20.27 estavam no Bolsa Família, e receberam R$ 47,3 milhões Os outros 31.819 servidores teriam feito o pedido do benefício pelo app da Caixa e receberam R$ 39,4 milhões.

Segundo o TCM, o servidor que pediu o auxílio pelo site ou aplicativo e fez declaração falsa poderá ser processado e punido por improbidade administrativa, além de correr o risco de ser demitido.

Leia também