Auxiliar francês do Flamengo, Charles Hembert revela apelido dos jogadores e exalta relação com Ceni

LANCE!
·3 minuto de leitura


Ao lado de Rogério Ceni nos treinos e jogos, é comum ver um rapaz jovem, inclusive, mais novo que muitos jogadores do elenco. Trata-se do francês Charles Hembert, auxiliar técnico de 29 anos, que acompanha Ceni desde o início da carreira como treinador em 2017. Fiel escudeiro e braço-direito do comandante, Hembert tem papel ativo no cotidiano do Flamengo e exaltou a relação com o chefe.

+ Lázaro na lista: confira 27 promessas que podem aparecer nos clubes brasileiros em 2021

- Principalmente é uma relação de admiração. É uma pessoa com quem eu aprendo e cresço todos os dias. É uma relação extremamente intensa porque estamos juntos 12 horas por dia, sete dias por semana. É uma relação muito forte, de concordar ou não concordar, mas é assim que crescemos e evoluímos. É uma parceria extremamente positiva que nos ajuda a alcançar as vitórias que tento procuramos - disse o francês em entrevista à Fla TV.

Após passagens por São Paulo, Cruzeiro e Fortaleza, Hembert chegou ao Flamengo junto com Rogério Ceni no início de novembro. Perto de completar dois meses no clube, o francês falou sobre os desafios e os objetivos nessa nova etapa da carreira.

- Os desafios exigidos pela chegada em um time tão gigante quanto o Flamengo são os objetivos de alcançar os títulos e dar alegria a essa torcida infinita e magnífica. Isso passa através das vitórias e de uma construção diária, de fazer as coisas acontecerem e alinhar todo mundo na mesma direção. Buscamos unir esse grupo conseguir todos os títulos que a torcida tanto merece.

Dono de um temperamento explosivo à beira do gramado, Hembert também revelou que costuma ser chamado de "francês" por parte do elenco rubro-negro. Além disso, o auxiliar destacou três características principais que o definem como profissional.

- As pessoas falam muito isso do Rogério, mas acho que também se aplica a mim: a obstinação pelo trabalho, trabalhar sempre para conseguir obter o que a gente procura, que são as vitórias; a persistência, não desistir até que o que a gente procura seja alcançado; e a excelência, sempre a procura da melhoria e dos títulos.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro e simule os resultados

Confira outras respostas de Charles Hembert à Fla TV:

INÍCIO DA PARCERIA COM CENI
Trabalhava com a Seleção Brasileira em 2015 e 2016, que foi quando conheci Rogério em uma Copa América. Depois desse encontro, a gente foi para a Inglaterra e para o restante da Europa fazer vários cursos de treinadores. Visitamos vários clubes, conversamos com treinadores, assistimos treinos. E assim nossa parceria começou. Trabalhamos no São Paulo, depois continuamos no Fortaleza e agora chegamos aqui no Flamengo.

RELAÇÃO COM O BRASIL
Sempre fui apaixonado pelo Brasil. Eu vim aqui novinho para aprender português e me encantei pelo país. A positividade das pessoas, o otimismo, os sorrisos... Acho que é um dos raros países do mundo onde existe ainda a gentileza pura, sem esperar algo em retorno. Definitivamente faz parte das tantas razões que me fazem amar esse país.

RECADO À NAÇÃO RUBRO-NEGRA
O Flamengo é um clube enorme. Quando a gente cresce na Europa, é certamente o primeiro clube que se conhece da América do Sul. Tem uma torcida enorme e de se admirar. Podem esperar uma entrega até a última gota de suor em todos os instantes para que consigamos ganhar esses títulos que a gente tanto quer.