Auxiliar de Abel no Palmeiras elogia Endrick e justifica entrada do garoto: 'O jogo estava propício'

João Martins explica entrada de Endrick e elogia processos da equipe (Foto: Reprodução/TV Palmeiras)


A goleada do Palmeiras sobre o Coritiba por 4 a 0, pelo Brasileirão, marcou a estreia do garoto Endrick. Em entrevista coletiva após o feito, o auxiliar técnico João Martins, que substituiu o suspenso Abel Ferreira, justificou a entrada da joia alviverde e fez elogios à promessa de 16 anos.

> ATUAÇÕES: Lateral ou ponta, Mayke é “super-herói” em nova goleada do Palmeiras

- Foi uma decisão da comissão técnica. Na véspera do jogo, nós sempre fazemos o chamado plano de jogo. Se vamos estar ganhando, se vamos estar perdendo, se a partida vai estar equilibrada, se vamos estar com um a menos… Temos centroavantes com várias características e hoje sentimos que o jogo estava propício às características do Endrick. Não era porque o jogo estava resolvido, pois em outros jogos já pensamos em colocá-lo caso a equipe precisasse ganhar o jogo. A história do jogo de hoje definiu sua entrada. Achamos que era o momento da entrada dele. Se o jogo tivesse outra história, talvez ele tivesse ficado mais uma vez no banco, futebol é assim. Ele vem trabalhando bem e tem evoluído, o tempo vai dizer. Deus queira que as coisas corram bem - explicou.

> Clique e confira a tabela completa e simulador do Brasileirão!

O jogo também foi importante para que o Palmeiras pudesse abrir 12 pontos de vantagem na liderança do Brasileirão em relação ao segundo colocado, o Internacional. Ao ser perguntado sobre a ‘fórmula’ para a equipe estar cada vez mais próxima do título, João Martins foi claro ao dizer que os jogadores ajudaram a comissão técnica a entender os mecanismos das vitórias.

- Na temporada passada o Atlético-MG mereceu vencer e foi por algo. Por consistência, trabalho e objetivos. Olhamos para eles e dissemos “também queremos”. Para isso precisávamos refletir, sermos mais fortes… No começo da temporada tivemos uma conversa com os jogadores, pois nós, enquanto comissão técnica, nunca fomos campeões de nenhum campeonato. Olhamos para os mais experientes dentro do clube e pedimos para que nos ensinassem - revelou João Martins, que completou:

- Este campeonato é competitivo e há momentos em que nos abalamos, mas um dos jogadores nos disse que precisaríamos manter a postura firme em casa e conquistar o máximo de pontos fora dela. Focamos nisso e somos muito rigorosos em algumas partes do processo. Mas temos que ser. Se queremos ganhar, temos que ser. O que tremer menos irá vencer.

O auxiliar técnico de Abel Ferreira e companhia voltam a entrar em campo apenas na próxima segunda-feira, diante do Atlético-GO, fora de casa, às 18h.