Autuori admite: ‘Fomos nocauteados em dois jogos’

O Atlético Paranaense se complicou no Grupo 4 da Libertadores da América ao perder em plena Arena da Baixada por 3 a 0 para o San Lorenzo, caindo para a terceira colocação e deixando para a última rodada, diante da Universidad Catolica, a decisão da vaga, no Chile. O técnico Paulo Autuori admitiu que a equipe passa por um momento ruim psicologicamente, já que vinha de uma derrota também casa para o rival Coritiba, pelo mesmo placar.

“Mentalmente estamos em um momento abaixo. Foi um nocaute que os sofremos e temos que reagir de alguma maneira. Fomos nocauteados em dois jogos. A capacidade de reagir veremos agora”, avaliou o treinador, usando uma velha máxima, mas com ressalvas. “Agora é levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. Mas, não é fácil não”, acrescentou.

As falhas defensivas preocupam o comandante rubro-negro que, ainda assim, assume a responsabilidade pelo resultado. “Além dos gols, é a maneira como sofremos. Um momento complicado, porque esse era nosso forte. Perdemos na organização do sistema defensivo, tanto na bola em movimento quanto em bola parada. Sabíamos das jogadas, posicionamentos errado e sofremos o gol. Quando o coletivo erra a responsabilidade é minha”, disse.

O torcedor, que empurrou até o segundo gol, passou a criticar o time ao final da partida, gritando por nomes de atletas dispensados, inclusive. Porém, Autuori, garante que isso é normal e o foco tem que ser na reversão dos revezes. “Em uma semana tudo se transforma. É a situação normal de torcida em tudo quanto é lugar. Não tem dificuldade em entender isso. Eu prefiro me agarrar à ideia de que está tudo em aberto, tudo é possível”, finalizou.