Autoridades discutem presença de torcedores da Juventus em Lyon


Após o presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, ter declarado que cerca de dois mil torcedores da Juventus poderiam se deslocar para a França para acompanhar a Velha Senhora na partida de volta pela Liga dos Campeões, o tema virou assunto de debate entre as autoridades no país. Políticos como Marine Le Pen são contrários a ida dos fãs de Turim com medo de uma possível propagação do coronavírus.

O prefeito de Lyon, Gérard Collomb, disse que ‘o Primeiro Ministro que deve decidir’ sobre a ida de torcedores italianos para a França ou não. A autoridade ainda disse que iria para a partida no estádio ‘sem máscara’, mas o tema deve ser discutido nesta quarta-feira em um Conselho de Ministros.

O gerente do estádio, Xavier Pierrot, declarou à “France Info” que a partida será realizada normalmente como as outras.

- Temos confirmado a possibilidade de recebê-los. Haverá as mesmas separações de sempre e nenhuma medida especial. Não somos competentes na gestão de epidemia. Confiamos no Estado e nos especialistas de saúde.

Marine Le Pen e seus apoiadores criticaram a possibilidade da ida de italianos ao país após mais de 300 casos confirmados e 12 mortes por causa do coronavírus.

- Devemos evitar que pessoas com surtos de epidemia possam vir ao nosso país. Não é razoável recebê-los. Ainda estamos diante de uma inconsistência por parte do governo.

Nesta quarta-feira será realizado o primeiro jogo entre Juventus e Lyon, mas não se sabe ao certo o que irá ser decidido em relação a presença dos torcedores de Turim no estádio do rival. Autoridades estão discutindo para encontrar a melhor solução.













Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também