Autoridade da Uefa crê que trio dissidente será expulso das semifinais da Liga dos Campeões

·1 minuto de leitura
Logo da Uefa antes de entrevista coletiva na sede da entidade em Nyon, na Suíça

COPENHAGUE (Reuters) - Real Madrid, Manchester City e Chelsea, times que se rebelaram e formaram a Super Liga, provavelmente serão expulsos das semifinais da Liga dos Campeões nesta temporada, disse Jesper Moller, membro do comitê executivo da Uefa, à emissora dinamarquesa DR nesta segunda-feira.

"Os clubes precisam ir embora, e acredito que isto acontecerá na sexta-feira. Depois temos que descobrir como encerrar o torneio da Liga dos Campeões (desta temporada)", disse Moller, que comanda a Federação Dinamarquesa de Futebol.

"Há uma reunião extraordinária do comitê executivo na sexta-feira", acrescentou.

Os comentários de Moller vieram pouco depois de o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, dizer que deseja que os times rebeldes sejam banidos.

"Ainda estamos avaliando com nossa equipe legal, mas adotaremos todas as sanções que pudermos e informaremos vocês assim que pudermos", disse. "Minha opinião é que, assim que possível, eles têm quer ser banidos de todas as nossas competições e os jogadores (também ser banidos) de todas as nossas competições", disse Ceferin aos repórteres.

O trio é parte dos 12 clubes que anunciaram no domingo que estão criando uma Super Liga Europeia dissidente para rivalizar com a Liga dos Campeões da Uefa.

O Real Madrid deve enfrentar o Chelsea, e o Manchester City foi sorteado com o Paris St Germain --que não aderiu à liga dissidente.

(Por Jacob Gronholt-Pedersen)