Autoridade da UE questiona realização de semifinais e final da Euro em Wembley

·1 minuto de leitura
Partida Inglaterra x Alemanha em Wembley

BRUXELAS (Reuters) - A Uefa precisa analisar "muito cuidadosamente" se as semifinais e a final da Eurocopa deveriam mesmo ser realizadas no Reino Unido, que está enfrentando uma disparada de infecções de Covid-19, disse uma autoridade graduada da União Europeia nesta terça-feira.

O estádio de Wembley, em Londres, deve sediar as semifinais em 6 e 7 de julho e a final no dia 11 de julho com mais de 60 mil torcedores --75% de sua capacidade-- no momento em que a altamente transmissível variante Delta do coronavírus provoca um pico de infecções.

"Haverá muitas pessoas, e a ideia de um estádio cheio no momento (em que) estamos tão preocupados por a variante Delta estar tão presente por si só manda a mensagem de que a Uefa precisa analisar muito cuidadosamente", disse o vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, em uma coletiva de imprensa.

Schinas, que supervisiona as políticas de saúde pública do bloco, disse haver uma "assimetria" a ser levada em conta, já que o Reino Unido está impondo restrições a viagens de seus cidadãos à UE enquanto se prepara para aceitar uma "presença maciça" de visitantes da mesma UE.

Todos os portadores de ingressos terão que ter ou um exame negativo de Covid-19 ou prova de vacinação completa. Não ficou claro se o Reino Unido amenizará as restrições, na maioria dos casos uma exigência de 10 dias de quarentena, aos torcedores visitantes.

"Acho que estas considerações objetivas deveriam fazer a Uefa analisar muito cuidadosamente a situação das semifinais e da final", disse Schinas.

(Por Philip Blenkinsop)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos