Australian Open quebra tradições e cobrará ingressos para o quali

Redes Sociais


A organização do Australian Open está trabalhando para poder recuperar seus ganhos financeiros e poder quitar o empréstimo realizado para poder organizar a edição do torneio em 2021 e para isso cobrará pela pimeira vez ingressos para o quali.

De acordo com imprensa austaliana, o empréstimo de 41 milhões de dólares australianos, cerca de R$ 154 milhões, tomado pela organização do Australian Open para a realização do torneio sem presença de público e com um esquema de quarentena para todos os profissionais envolvidos e muito custoso, tem pesado nas decisões da equipe de Craig Tiley.

Tiley tem como projeto antigo transformar o Australian Open em um torneio de três semanas, ampliando a transmissão dos jogos em plataformas e agora também com a consolidação da cobrança de ingressos para os jogos do torneio qualificatório.

O projeto anunciado pelo próprio Tiley em entrevista coletiva em Melbourne cobrará por cada um dos quatro dias de qualificatório AUS$ 10 para adultos e AUS$ 5 para crianças.

"É um ótimo preço para os torcedores assistirem a grandes jogos de qualificação, mas também temos os melhores jogadores em sessões de treinos organizadas jogando jogos de treinos, que eles concordaram em fazer por segmentos de 75 minutos a partir das três horas da tarde. da tarde até cerca das oito horas da noite", disse Tiley aos jornalistas.

O diretor da Tennis Australia ainda vendeu as sessões de treino dos principais atletas do torneio na chave principal como atração da semana prévia a disputa do primeiro Slam do ano.

"O 'treino perfeito' que estamos chamando, é um segmento de 75 minutos em que eles terão boleirinhos, terão árbitros, terão torcedores que podem vir dos jogos de quali, então você pode realmente assistir a uma partida. Eles vão jogar contra Novak (Djokovic), vão jogar contra Rafa (Nadal) e jogar um set contra Rafa ou quem quer que seja", apontou ele.


Vale ressaltar que até a edição 2022, apenas excluindo 2021 em que a presença de público não foi autorizada pelas autoridades locais, as sessões de jogo do quali eram gratuitos e os treinos dos atletas abertos apenas ao fim de semana prévio, incluindo eventos como o "Dia das Crianças" (Kids' Day).