Audiência na Suíça é suspensa e caso “Victor Ramos” segue indefinido

A briga entre Internacional e Vitória continua. Nesta terça-feira, ganhou mais um capítulo: a audiência realizada em Lausanne, na Suíça, foi suspensa após cerca de cinco horas de duração. Conforme o pedido feito pelo clube baiano, a Corte Arbitral do Esporte (TAS) irá analisar, com resposta dentro de 48 horas, se é ou não o órgão competente para julgar a suposta irregularidade na inscrição do zagueiro Victor Ramos.

O Colorado busca na justiça o que seria uma reviravolta na tabela do Campeonato Brasileiro de 2016. Caso a irregularidade seja confirmada, o Vitória perderia pontos e seria rebaixado na ocasião. Para o Leão, no entanto, a suspensão desta terça é vista com bons olhos, como um bom passo ao triunfo nos tribunais.

“A audiência aqui acaba de ser encerrada. Fizemos uma argumentação com uma preliminar no processo, pedindo para que os árbitros analisassem a competência do tribunal para julgar o caso, já que consideramos que o Tribunal não é competente para julgar a matéria. Os árbitros consideraram a preliminar e suspenderam a audiência para analisá-la. Foi uma vitória do Esporte Clube Vitória e da CBF porque o mérito sequer foi analisado”, disse Augusto Vasconcelos, diretor jurídico do clube, em vídeo publicado nas redes sociais.

Já a parte que representa os gaúchos, manteve os “pés no chão”, mas confiante de que um bom trabalho de argumentação está sendo feito.

“Houve uma interrupção. Dentro de dois dias seremos comunicados se haverá uma nova audiência. O caso está em andamento e não podemos comentar. Estamos tranquilos, o trabalho está sendo bem feito, com argumentos bem colocados. Temos confiança por estarmos buscando o certo”, afirmou o responsável pelo setor jurídico do Inter, Gustavo Juchem.

Depois da suspensão, é previsto que a Corte se manifeste na quinta-feira se é ou não o órgão capacitado para julgar o caso. Se a resposta for positiva, uma nova audiência será marcada. Caso diga não ter competência, o caso se encerrará.