Audax busca milagre no Paulistão; Botafogo-SP decide vaga em casa

A quarta-feira de futebol promete, como sempre, muita emoção aos torcedores pelo Brasil. Aos paulistas, desta vez, prenúncio ainda maior de comoção, afinal acontece a décima segunda e última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. Dentre as pretensões das equipes de menor estrutura, destaca-se a luta do Grêmio Osasco Audax, vice-líder do Paulistão no ano passado, para não cair, além da busca do Botafogo-SP pela classificação no Grupo A da competição. Todos os jogos acontecem no mesmo horário, às 21h45 (de Brasília).

Audax x Santo André

Audax e Santo André protagonizam a partida dos “desesperados” nesta quarta. Com apenas 9 pontos conquistados, a equipe de Fernando Diniz, sensação em 2016, não conseguiu repetir o bom desempenho e ocupa a última colocação geral – conforme o regulamento, os rebaixados são os dois times de pior campanha entre os 16 que disputam o torneio. Para manter-se na Série A1, o Audax conta com a força de sua torcida, no estádio José Liberatti, mas não terá vida fácil: o Santo André, terceiro do Grupo C, com 11 pontos, ocupa a 13ª posição no geral e tem chances matemáticas de ser rebaixado.

Experiente, acostumado com grandes decisões na carreira, o técnico Fernando Diniz, que está em seu quarto ano seguido no comando do Audax no Paulistão, tentou justificar a má fase vivida pelo clube nesta edição de 2017.

“Um aspecto muito importante foi a mudança quase que completa do elenco do ano passado para este ano e da base do time nós perdemos praticamente oito jogadores que eram titulares. Então, como o campeonato é muito curto, a gente não conseguiu ajustar o melhor time possível no começo, até porque a pré-temporada não é muito fiel na maioria das vezes ao que vai acontecer no campeonato. Fizemos muitas trocas e neste momento final acabamos encontrando um time que se encontrou melhor, que teve um encaixe com mais harmonia”, explicou.

Botafogo-SP x Ferroviária

O Botafogo-SP, vice-líder do Grupo A com 16 pontos, precisa de, no máximo, um empate para enfrentar o Corinthians nas quartas de final do torneio. Jogando em casa, o Bota conta com uma reta final de bons resultados, já são cinco partidas sem derrota, além de seu torcedor, que costuma encher o estádio Santa Cruz. O adversário desta última rodada, porém, não facilitará a vida dos mandantes, uma vez que tem 12 pontos, ocupando a última posição do Grupo B, e ainda tem chances de rebaixamento.

Rodrigo Thiesen, que saiu do banco e deu assistência para o segundo gol da vitória contra o Red Bull, fora de casa, ajudou o Fogão a encaminhar bastante a classificação. Com moral, o atleta avaliou o confronto desta quarta com seriedade: “Não existe euforia aqui no clube, temos consciência que a vaga ainda não está 100% garantida. Estamos com os pés no chão e vamos concentrados para este último jogo da primeira fase. A Ferroviária precisa da vitória e certamente vai dificultar as coisas para nós”, afirmou.

Outra partida com a devida carga de emoção é entre Mirassol e São Bento. Após bom começo de competição, o Mirassol viu seu rendimento cair e Santos e Ponte Preta classificarem no Grupo D, considerado o da morte. A equipe, no entanto, enfrenta o São Bento, que na classificação geral só escapa até o momento do rebaixamento pelos critérios de desempate e promete lutar.

Também nesta quarta, às 21h45, Ituano e Red Bull duelam no estádio Novelli Júnior, em Itu. Enquanto os visitantes têm 12 pontos e também podem ser rebaixados, o Galo de Itu vive situação paradoxal e bem propensa a manter-se como está: com 13 pontos na tabela, pode tanto classificar às quartas caso vença e o Botafogo-SP perca, quanto ser rebaixado, caso todos os rivais abaixo na classificação consigam a vitória.

Leia também