ATUALIZADA - Doria responde provocação da Amazon e pede doações da empresa a SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) respondeu nesta terça-feira (28) a provocação da Amazon e pediu que a gigante mundial de vendas pela internet faça doações para a cidade.

"Já que a Amazon gosta tanto de São Paulo, gosta tanto do Brasil, ajude a nossa cidade. Ajude a quem precisa. Se vocês gostam realmente, doem livros para as bibliotecas, doem computadores para as escolas públicas municipais, doem aquilo que a população precisa para fazer dessa cidade, uma cidade mais feliz. A população agradece", afirmou o tucano, em vídeo postado em sua rede social.

PUBLICIDADE

Em campanha publicitária para divulgar o Kindle –leitor eletrônico de livros, que pertence ao grupo–, a Amazon questiona os "muros cinza" da cidade, em alusão à decisão do prefeito de apagar grafites existentes até o início do ano na avenida 23 de Maio.

O vídeo começa com uma pergunta: "Cobriram a cidade de cinza?", mostrando alguns muros sem grafites. Em seguida, trechos de livros ou citações de escritores aclamados aparecem projetados nas paredes acinzentadas.

"Os melhores livros, compreendeu, são aqueles que dizem o que você já sabe", diz a primeira projeção, em frase que seria de George Orwell, autor do best-seller "1984".

Outra projeção, sobre o túnel 9 de Julho, na região central, estampa outra frase, associada a J.K. Rowling, da série Harry Potter. "Não vale a pena mergulhar nos sonhos e esquecer de viver".

As imagens seguem, em diferentes pontos da cidade, aplicadas em muros e faixas de pedestres, com citações a Carlos Drummond de Andrade, entre outros. A propaganda para vender livros digitais acaba em uma mensagem: "A gente cobriu o cinza de histórias".

O tucano, que vem sofrendo críticas por ter apagado grafites, anunciou recentemente um programa que pagará até R$ 40 mil para projetos de artistas urbanos. O objetivo é criar um museu a céu aberto, diz a gestão.

CONCORRÊNCIA

Na noite desta terça, a Amazon postou um vídeo em suas redes sociais em que promete doar Kindles para instituições que promovem cultura e educação. A empresa, no entanto, não especificou quais serão as entidades atendidas e o número de aparelhos doados.

Também nas redes sociais, uma empresa concorrente da Amazon, a KaBum! propôs doação de computadores e tablets à Prefeitura em post em suas redes sociais.