ATUALIZADA - Brasil volta a ter poder para controle de doping

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Wada (Agência Mundial Antidoping) anunciou nesta quarta (12) que a ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) volta a possuir autorização para o controle do antidoping nacional.

"As autoridades brasileiras adotaram com êxito as regras processuais de acordo com o código para regular a atividade de seu recém-criado Tribunal Disciplinar", informa a Wada em nota.

Em novembro, o órgão internacional havia descredenciado a ABCD principalmente pela demora do Brasil em colocar em funcionamento seu Tribunal de JAD (Justiça Desportiva Antidopagem).

Na época, o Ministério do Esporte, a quem a ABCD está subordinada, afirmou que respeitava a autonomia da Wada, mas discordava "integralmente" da decisão.

A Wada apontou na oportunidade que o Brasil estava fora de conformidade com seu Código Mundial Antidoping; pessoas ligadas a empresas e a confederações esportivas foram nomeadas para cargos na ABCD, o que vai contra as regras tanto da entidade internacional quanto da brasileira, por exemplo.

O órgão autônomo é responsável por julgar todos os casos de doping do país.

Na prática, a suspensão fez com que os exames contra dopagem feitos no país perdessem a validade internacional. Caso o Brasil sediasse alguma competição esportiva envolvendo outras nações, teria que mandar os exames para serem avaliados no exterior.

Em uma situação extrema, caso o descredenciamento perdurasse, a participação de atletas brasileiros em competições internacionais podia ser contestada, a exemplo do que aconteceu com a Rússia, que teve vários atletas e modalidades suspensas dos Jogos Olímpicos do Rio após um esquema que teria, inclusive, apoio do governo local .