Atuação histórica de Paul George mostra o potencial do Thunder

Yahoo Esportes
Paul George foi o destaque da vitória do Thunder sobre os Nets (Nathaniel S. Butler/NBAE via Getty Images)
Paul George foi o destaque da vitória do Thunder sobre os Nets (Nathaniel S. Butler/NBAE via Getty Images)

Nesta quarta-feira, Paul George fez história pelo Oklahoma City Thunder. O ala-armador marcou 47 pontos na vitória sobre o Brooklyn Nets, mas o mais impressionante foi o que ele fez no quarto período. No último quarto da partida, com o Thunder perdendo por quase 20 pontos, George chamou a responsabilidade. Ele fez 25 pontos, contra 19 do time inteiro dos Nets, e ao lado de Russell Westbrook, comandou a virada com um 39 a 19 no placar da parcial.

E é justamente por conta da parceria de George com Westbrook que o Thunder tem potencial para atrapalhar alguns dos principais favoritos ao título da Conferência Oeste. Atual segundo colocado, com 16 vitórias em 23 jogos e uma sequência de quatro jogos sem perder, Oklahoma City tem na dupla de jogadores, um trunfo bastante acima da média. Poucos jogadores conseguem dominar uma partida tanto quanto qualquer um dos dois.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Apesar da noite histórica de George (seus 25 pontos igualaram a maior marca da história do Thunder para qualquer quarto), Westbrook também fez uma noite para não esquecer. Ele chegou ao 108° triplo duplo da carreira, com 21 pontos, 15 rebotes e 17 assistências, mostrando mais uma vez que é um dos jogadores que mais influencia as partidas nas quais entra em quadra. Já George, além dos 47 pontos, também pegou 15 rebotes.

E se não é com rebotes, a dupla consegue “colocar o jogo debaixo do braço” de outras maneiras, como principalmente a defesa. George é reconhecidamente um dos melhores defensores de perímetro da liga, e a energia com a qual ele e Westbrook costumam encarar o lado defensivo dos jogos, faz a diferença. Desde a temporada passada, o Thunder é dos times que mais consegue incomodar o ataque adversário com roubadas e desvios de bola. George, por exemplo, está entre os cinco únicos jogadores da liga com mais de duas bolas roubadas por partida.

Se o time já era bastante forte na última temporada, algumas contratações como a de Dennis Schroder, foram muito importantes para darem mais dinâmica e opções ofensivas à equipe. O pivô Nerlens Noel ainda jogou pouco, mas é outro que pode ganhar tempo e ajudar a fortalecer a rotação do técnico Billy Donovan. A atual segunda colocação no Oeste, apesar de ainda ser cedo, não é uma briga impossível para o Thunder, que atualmente não deve para nenhum time da liga que não o atual bicampeão Golden State Warriors.

Confira mais notícias de basquete


Leia também