Atrasos em treinos e brincando com o United: Neville relembra Tevez em Old Trafford

Goal.com

Carlitos Tevez sempre foi um jogador muito polêmico. Em praticamente todos os clubes por onde passou o argentino deixou saudades dentro de campo, mas também sempre criou algum tipo de tumulto. E no Manchester United não foi diferente. 

Gary Neville, que jogou toda sua carreira nos Red Devils e hoje trabalha como comentarista esportivo na Inglaterra, contou como Tevez o deixava irritado por suas atitudes, principalmente ao longo de sua segunda temporada em Manchester. 

O argentino chegou à Premier League em 2006, após deixar o Corinthians e se juntar ao West Ham. Então, depois de um ano, ele chegava por empréstimo ao United de Sir Alex Ferguson, Ryan Giggs e Rio Ferdinand. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Logo em sua primeira temporada pelo clube Tevez foi campeão da Premier League e da Liga dos Campeões, sendo peça importante da equipe e formando um poderoso trio de ataque ao lado de Wayne Rooney e Cristiano Ronaldo. Na temporada seguinte, mesmo estando no banco em alguns momentos, mais um título de Premier League, um Mundial de Clubes e uma Copa da Liga.

Cristiano Ronaldo Wayne Rooney Carlos Tevez Manchester United
Cristiano Ronaldo Wayne Rooney Carlos Tevez Manchester United
Foto: Getty Images

Mas apesar do grande número de troféus ao longo desse período, Neville acredita que o argentino não mostrou o nível de comprometimento adequado.

“O que me incomodou em Tevez foi que ele não queria mais trabalhar em sua segunda temporada, estava insatisfeito sentado no banco”, revelou ao Sky Sports. “Ele começou a chegar atrasado para o treinamento, começou a fazer bagunça. Estava brincando com o clube”.

O ex-lateral também contou que o mau comportamento de Tevez dentro do vestiário era influenciado por suas ações fora de campo e pelas pessoas que andavam próximas ao jogador, que o influenciava negativamente.

“Eu não aguentava isso. Nunca pensei em mais nada na minha vida, apenas no United, todos os dias. E a ideia de alguém entrar naquele vestiário e não estar em seu melhor... Entendi que ele tinha circunstâncias, mas seu pessoal estava em seu ouvido o tempo todo. Ele era influenciado por essas pessoas".

Após essas duas temporadas, Tevez não foi contratado em definitivo pelo United, como esperava, e após mais um período polêmico e conturbado acertou sua transferência para o grande rival local dos Red Devils: o Manchester City.

“Fiquei decepcionado por ele não ter agido da maneira certa. Não tive problemas com jogadores que saíram do clube, como David Beckham, Cristiano Ronaldo e Ruud van Nistelrooy. São ótimos jogadores”, lembrou Gary Neville.

"Mas havia uma maneira de deixar o clube e havia uma maneira de se comportar quando estava lá. Então, o problema que tive com Tevez não foi por ele jogar no Manchester City, o que por si só é um problema para mim, essa não era a questão principal. Era a maneira como ela se desenrolou nos últimos meses. Eu não gostei".

 A transferência de Tevez certamente contribuiu para aumentar a rivalidade entre os dois clubes de Manchester. Principalmente após ajudar o City a conquistar a Premier League em 2012, justamente com o United terminando em segundo lugar. 

O título histórico, conquistado nos acréscimos da última rodada com um gol de Aguero, completa hoje (13) oito anos e acabou com um jejum de 44 anos para os Citizens, que desde então venceram a Premier League mais três vezes.

Leia também