Ato em SP por vítimas de violência e coronavírus respeita distanciamento social

Um ato simbólico na Avenida Paulista (SP), na tarde deste sábado (13), lembrou mortos pelo novo coronavírus e pela violência no Brasil.

Os manifestantes se concentraram em frente ao Masp, mas não provocaram aglomeração. Eles mantiveram distanciamento social e utilizaram álcool gel, máscara e tiaras de proteção, respeitando orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

Os participantes ergueram fotos de alguns dos 41 mil brasileiros que morreram em função da Covid-19 ou foram vítimas da violência policial, como a menina Ágatha Félix e o garoto João Pedro, assassinados no Rio de Janeiro.

Durante o ato, também foi exposto uma faixa com a frase “Estado genocida”. A Polícia Militar isolou a área da manifestação, que ocupou metade da Avenida Paulista.

Na sexta, o Brasil ultrapassou o Reino Unido e se tornou o segundo país em número de mortes por Covid-19. Segundo o Ministério da Saúde, o país contabiliza 41.828 vítimas fatais, contra 41.566 do país europeu. Os Estados Unidos lideram o triste ranking, com mais de 114 mil óbitos.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também