Brasileira quebra recorde nacional nos 3.000m com obstáculos, mas não vai à final nos Jogos Olímpicos

·2 minuto de leitura


A brasileira Tatiane Raquel da Silva conseguiu neste sábado o recorde brasileiro nos 3.000m com obstáculos, com o tempo de 9m36s43, mas não se classificou para a final dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ela terminou na sétima posição na série, e em 28º no geral, enquanto a outra brasileira na prova, Simone Ferraz, ficou para trás com o tempo de 10m00s92, em 14º e último lugar (38º geral).

Logo na primeira volta, Simone se distanciou muito do pelotão e já assumiu a última posição antes dos 1.000m serem completados. Ela chegou só depois de 10 minutos. Sobre isso, ela falou que há dias em que isso acontece e só não estava em um bom momento:

- Foi uma experiência incrível, são os meus primeiros Jogos Olímpicos. Estava correndo com grandes atletas que via pela televisão, e isso é fantástico. O calor atrapalhou um pouco, vi as meninas tentando se refrescar, mas faz parte. Deu recorde brasileiro e fiz o meu melhor. Cada atleta reage de um jeito e fiquei anestesiada no começo, mas quando entrei na prova e comecei a ver minhas adversárias, bateu o nervosismo e a sensação de realização pessoal. Treinei muito para estar aqui - disse Tatiane.

Foram quatro eliminações para o atletismo brasileiro na noite de sexta-feira. Lucas Carvalho ficou na sétima colocação em sua bateria dos 400m e foi eliminado. Já Eliane Martins ficou em oitavo no salto em distância feminino, no grupo B da eliminatória e teve 6,43m de marca, obtida no segundo salto logo após queimar a primeira tentativa. Ela ainda saltou 6,38m na rodada final, mas não conseguiu se classificar.

Veja abaixo o quadro de medalhas e calendário dos Jogos Olímpicos de Tóquio:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos