Atletas do projeto Tênis na Lagoa disputam torneio nacional no Rio de Janeiro

·3 minuto de leitura


Sete atletas da equipe competitiva do Projeto Tênis na Lagoa disputam, a partir desta quinta-feira, 16, a II Copa Orthopride de Tênis Juvenil, evento nacional com pontos no ranking da Confederação Brasileira de Tênis que será realizado nas academias do Novo Rio Country Club e na Tennis Route.

O Projeto Tênis na Lagoa, projeto social com 17 anos de existência que atende 160 crianças e adolescentes de todo o Rio de Janeiro situado na Lagoa Rodrigo de Freitas, terá as presenças de Antonio Vitor e Carlos Henrique disputando a categoria 14 anos, Geovana Sampaio, Gabriel Braze Cauã Silva nos 16 e Vitória Almeida e Hélio Sampaio nos 18.

Destaque para Carlos Henrique, mais conhecido como Chapolim, natural da comunidade da Cruzada, que conquistou o vice-campeonato nas duplas e semi de simples no torneio de Volta Redonda (RJ) realizado na semana passada, com pontos para o ranking nacional.

"Carlos Henrique teve um bom desempenho em Volta Redonda e chega confiante para essa etapa no Rio de Janeiro. Antonio Vitor, filho de empregada doméstica com porteiro, e Cauã Silva são ótimos atletas e têm boas expectativas para este torneio", avaliou Alexandre Borges, coordenador do projeto social.

O Projeto Tênis na Lagoa atende crianças e adolescentes das comunidades carentes da Rocinha, Vidigal, Cruzada, Cantagalo, Tabajara, Pavão-Pavãozinho, Rio das Pedras, Muzema entre outros na capital carioca.

Sobre o Projeto Tênis na Lagoa

Fundado em 2004 por Alexandre Borges, professor e apaixonado por tênis desde a infância, o Projeto Tênis na Lagoa surgiu inicialmente como uma iniciativa particular para atender crianças e adolescentes de comunidades carentes do Rio de Janeiro. Em 2020, o projeto tornou-se Instituto Mirania Gomes Borges em homenagem à mãe de Alexandre.

Com o objetivo de promover o desenvolvimento humano e a inclusão social por meio da prática esportiva, o projeto recebeu autorização da Prefeitura do Rio de Janeiro para utilizar as quadras públicas localizadas em frente ao Clube Monte Líbano, na Lagoa Rodrigo de Freitas. Teve início assim a oferta gratuita de aulas de tênis para a população em vulnerabilidade social da região.

Tendo como princípios a construção coletiva, o respeito à diversidade, a educação integral e a autonomia, o Tênis na Lagoa começou atendendo inicialmente cerca de 60 crianças de comunidades próximas.

Hoje, mais de 160 crianças e adolescentes são atendidos pelo projeto não apenas com aulas de tênis, mas acompanhamento psicológico, aulas de inglês e yoga, passeios educativos, entre outras atividades. Aqueles que se destacam têm ainda a oportunidade de integrar a equipe de competição, representando o Tênis na Lagoa em viagens por todo o país e até pelo mundo.

Atualmente, Alexandre conta com a ajuda de sua esposa, Paula Borges, um grupo de voluntários e alguns apoiadores conhecidos, como o ex-tenista Thomaz Koch, padrinho do projeto desde a sua fundação. Mais de 17 anos após o início das atividades, 4.000 crianças já tiveram sua vida impactada pelo Tênis na Lagoa.

O Projeto Tênis na Lagoa atende crianças e adolescentes das comunidades carentes da Rocinha, Vidigal, Cruzada, Cantagalo, Tabajara, Pavão-Pavãozinho, Rio das Pedras, Muzema entre outros na capital carioca.

Muito além de forehands e backhands, o objetivo do projeto é proporcionar a melhoria na qualidade de vida e o desenvolvimento integral de pessoas em vulnerabilidade social por meio da força de transformação do esporte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos