Atletas nascem ou tornam-se atletas?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·7 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Russia's Yelena Isinbayeva practices ahead of the women's pole vault final at the athletics event of the London 2012 Olympic Games on August 6, 2012 in London.   AFP PHOTO / FRANCK FIFE        (Photo credit should read FRANCK FIFE/AFP/GettyImages)
A russa Yelena Isinbayeva antes da final do salto com vara nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 (FRANCK FIFE/AFP/Getty Images)

Por Dr. Soledad Echegoyen, especialista em medicina esportiva

Quando você vê os corpos de atletas olímpicos, pode se perguntar se esses corpos foram moldados pelo treinamento ou se os atletas foram selecionados por seus corpos. Será que certas características do corpo físico são necessárias para ser campeão? Quando vemos um atleta, muitas vezes criamos suposições sobre seu corpo, ou tentamos explicar por que um nadador ganhou tantas medalhas e dizemos que seus braços são mais longos ou suas costas são mais largas. Para cada esporte, o formato e a composição corporal são diferentes. Por formato, queremos dizer altura, diâmetro dos membros, comprimento dos braços ou pernas; por composição, entendemos componentes como densidade óssea, peso, gordura, músculos e sua tendência à predominância ou relação altura/peso. A combinação desses fatores pode afetar o sucesso nos esportes.

O fotógrafo Howard Schatz tirou 125 fotografias de atletas campeões que foram compiladas no livro Athlete, onde ficou evidente que o corpo muda varia de acordo com o esporte praticado. Vários pesquisadores relataram que o corpo se desenvolve de acordo com o treinamento. Por isso, nos esportes onde a força predomina, o componente muscular prevalece. Já em outros esportes, como a corrida de longa distância que exige resistência aeróbia, os atletas têm menos gordura corporal, menos altura, mas pernas mais longas. A habilidade corporal depende do que é necessário; alguns esportes exigem muita coordenação, realizando giros no ar ou equilibrando-se em uma trave; outros exigem correr longas distâncias ou fazer movimentos rápidos e coordenados com um parceiro.

Leia também:

Em nadadores, a forma do torso é muito importante, tanto o comprimento quanto a circunferência; em nadadores com a mesma altura, massa e superfície corporal, o formato da parte superior do corpo apresenta diferentes resistências hidrodinâmicas na mesma velocidade (Papic & Sanders). Nadadores com braços mais longos têm maior propulsão na natação, então se movem mais rápido. Em sua composição corporal, o componente muscular prevalece, mas em algumas modalidades a proporção corporal do atleta exige que ele seja alto e esguio.

Australia's Belinda Hocking competes in the Women's 200m Backstroke heat during the swimming event at the Rio 2016 Olympic Games at the Olympic Aquatics Stadium in Rio de Janeiro on August 11, 2016.   / AFP / François-Xavier MARIT        (Photo credit should read FRANCOIS-XAVIER MARIT/AFP via Getty Images)
A australiana Belinda Hocking nos 200 metros costas nos Jogos Olímpicos Rio 2016, no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro, em 11 de agosto de 2016 (FRANCOIS-XAVIER MARIT/AFP via Getty Images)

No entanto, a estrutura corporal dos atletas foi mudando ao longo dos anos. Por exemplo, um estudo que analisou as características das ginastas entre 1996 e 2016 mostrou como o tamanho e a forma das ginastas vêm mudando (Atikovic, Anthropometric Characteristics of Olympic Female and Male Artistic Gymnasts from 1996 to 2016. International Journal of Morphology 2020).

Transformações óbvias

ATLANTA - JULY 25: U.S. gymnast Dominique Moceanu almost falls of the balance beam while performing her routine in the women's gymnastics competition during the 1996 Summer Olympic Games in Atlanta, Ga. She scored a 9.6. (Photo by Jim Davis/The Boston Globe via Getty Images)
A ginasta americana Dominique Moceanu na trave dos Jogos Olímpicos de Verão de 1996 em Atlanta, Geórgia. (Jim Davis/The Boston Globe via Getty Images)

As ginastas geralmente são menores, pois isso lhes dá uma vantagem de equilíbrio e facilidade para girar no salto. Elas têm menos peso, mas grande resistência em relação ao seu peso. A altura e o peso das ginastas aumentaram ao longo dos anos, em 42,4 cm e 5,77 kg, respectivamente. Não houve mudanças nos homens. É importante destacar que a idade para competir nos Jogos Olímpicos também aumentou, pois a idade das mulheres aumentou 4,02 anos e a dos homens 2,5 anos.

O corpo das ginastas se transformou para poder realizar as façanhas de hoje. Elas são menores, mas possuem um grande desenvolvimento muscular nos braços e tronco, para poderem executar e coordenar todos os salto no cavalo, giro nas barras ou se impulsionem no chão. Os padrões de beleza do passado não correspondem à forma corporal de hoje. Os padrões corporais são diferentes, como disse a campeã olímpica Simone Biles: “Hoje, digo que cansei de competir com os padrões de beleza e a cultura tóxica de trolagem quando os outros sentem que suas expectativas não foram atendidas porque ninguém deveria dizer a você como a beleza deve ou não ser”. (Entrevista para a Shape, 2020).

Simone Biles of United States of America  during balance beam for women at the 49th FIG Artistic Gymnastics World Championships in  Hanns Martin Schleyer Halle in Stuttgart, Germany on October 13, 2019. (Photo by Ulrik Pedersen/NurPhoto via Getty Images)
A americana Simone Biles na trave do 49º Campeonato Mundial de Ginástica Artística em Stuttgart, Alemanha, 13 de outubro de 2019 (Ulrik Pedersen/NurPhoto via Getty Images).

As características físicas também foram estudadas em corredores, e a capacidade aeróbia, a composição corporal, o comprimento das coxas, o limiar anaeróbio, a economia de corrida, o gasto de energia e o comprimento da passada influenciam o desempenho. Corredores de longa distância têm baixa gordura corporal, alto índice de massa magra e menor massa de perna, além de maior comprimento de perna, o que resultou em maior eficiência na corrida. Existe até uma diferença em atletas de marcha atlética, dependendo da distância da corrida; aqueles que competem em competições de 20 km têm mais massa muscular, mais gordura corporal e maior circunferência em comparação com aqueles que competem em competições de 50 km.

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - AUGUST 17: Andre de Grasse of Canada and Usain Bolt of Jamaica react as they compete in the Men's 200m Semifinals on Day 12 of the Rio 2016 Olympic Games at the Olympic Stadium on August 17, 2016 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Ian MacNi/Getty Images)
O canadense Andre de Grasse e o jamaicano Usain Bolt na semifinal dos 200 metros dos Jogos Olímpicos Rio 2016 no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro, Brasil. (Ian MacNi/Getty Images)

Nos esportes coletivos, a composição corporal é diferente para cada esporte, sendo também definida de acordo com a posição exercida. No voleibol, onde a precisão e a força são importantes, são necessários atletas rápidos e poderosos. A pesquisa constata que o treinamento deve ser avaliado constantemente, monitorando os saltos em relação aos aspectos e habilidades técnicas e táticas. Os jogadores de basquete são mais altos, com diâmetros corporais maiores e maior volume e massa corporal, e têm mais gordura corporal que os jogadores de futebol, pois seu esporte tem outras particularidades de execução.

Um corpo (e treinamento) para cada esporte

As características antropométricas sempre foram consideradas para serem monitoradas, principalmente tendo em vista a seleção de futuros campeões, uma vez que alguns autores mencionam que características morfológicas podem influenciar no sucesso (Akşıt et al., 2017; Atikovic, 2020; Masanovic et al., 2018).

É preciso lembrar que o desenvolvimento corporal não está relacionado apenas ao treinamento; requer a combinação de características fisiológicas e físicas, mas também de fatores hereditários, nutricionais e socioculturais.

Devemos considerar que todas as especialidades requerem anos de treinamento e prática e alguns esportes, como a ginástica, exigem um início muito precoce. O sucesso no esporte depende de treinamento direcionado, organização, adaptação individual aos cronogramas de treinamento, experiência em competição, motivação e fatores psicológicos, bem como forma e tipo de corpo que contribuem para um melhor desempenho. O treinamento levará ao desenvolvimento das capacidades físicas, que são específicas de força, velocidade, potência, resistência aeróbia, velocidade psicomotora, coordenação e flexibilidade de acordo com a modalidade. E, ainda por cima, há a técnica, que às vezes faz a diferença em corpos semelhantes ou mesmo em corpos com diferenças.

Um exemplo disso é Michael Phelps, que tem todas as características exigidas de um nadador: estatura, comprimento do braço, grande flexibilidade. Mas ele também tem uma técnica que lhe permite ter maior propulsão não só na natação, mas também na batida de perna que dá embaixo d'água ao entrar e virar. Seu torso e cabeça permanecem fixos e seus braços estão estendidos, enquanto seu torso da coluna lombar se coordena com seus membros inferiores para realizar o movimento ondulante do “chute” golfinho.

In a picture taken with an underwater camera US swimmer Michael Phelps competes in the men's 200m butterfly semi-final swimming event at the London 2012 Olympic Games on July 30, 2012 in London.  AFP PHOTO / FRANCOIS XAVIER MARIT        (Photo credit should read FRANCOIS XAVIER MARIT/AFP/GettyImages)
O nadador americano Michael Phelps compete nos 200 metros borboleta nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 no Parque Olímpico de Londres (FRANCOIS XAVIER MARIT/AFP/GettyImages)

Podemos às vezes considerar que o formato é o aspecto mais importante, mas existem diferenças entre atletas olímpicos em um mesmo tipo de esporte. A genética desempenha um papel importante nisso e em algumas características físicas. O composição corporal é muito importante, mas devemos sempre lembrar que um corpo sem boa técnica não vencerá e, sem motivação e o apoio das pessoas ao redor, ele enfrentará uma barreira. Como Simone Biles disse quando questionada sobre que conselho ela daria a alguém que quer ser como ela: “Nunca desista e escreva seus objetivos em um papel. Sempre acorde de manhã e faça algo que você adora fazer, pelo qual é apaixonado”.

Um atleta nasce e é criado, já que a combinação de todos os fatores faz com que o atleta chegue ao pódio dos vencedores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos